Cotidiano

O que pode abrir após 16h? Confira quais estabelecimentos estão liberados no toque de recolher em MS

Em vigor desde esta sexta-feira (26) até o próximo dia 4 de abril, o decreto estadual que restringe funcionamento de comércio e determina toque de recolher em Mato Grosso do Sul ainda causa dúvidas. Neste fim de semana, primeiro em que circulação de pessoas nas ruas é proibida a partir das 16 horas, há serviços […]

Aliny Mary Dias Publicado em 27/03/2021, às 13h29 - Atualizado em 28/03/2021, às 10h57

(Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)
(Foto: Henrique Arakaki, Midiamax) - (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)

Em vigor desde esta sexta-feira (26) até o próximo dia 4 de abril, o decreto estadual que restringe funcionamento de comércio e determina toque de recolher em Mato Grosso do Sul ainda causa dúvidas. Neste fim de semana, primeiro em que circulação de pessoas nas ruas é proibida a partir das 16 horas, há serviços que podem funcionar durante o horário restrito.

De acordo com o decreto do Governo do Estado, está liberado funcionamento de serviços de saúde, transporte, alimentação por meio de delivery, farmácias,  funerárias, indústrias e restaurantes isolados no interior, hotéis e postos de combustíveis.

Também podem funcionar supermercados, contudo, não é autorizado consumo de alimentos e bebidas nos locais. Também será exigido que apenas uma pessoa por família adentre nos supermercados. Transportes municipais também estão liberados durante o toque de recolher.

De acordo com o Estado, só poderão circular nas ruas após às 16h neste sábado e domingo pessoas que estiverem em casos de urgência e emergência, ou de trabalho em atividade considerada essencial.

Pode funcionar no toque de recolher em MS

  • Serviços de saúde
  • Serviços de transporte
  • Serviços de fornecimento de alimentos e medicamentos por meio de delivery
  • Farmácias ou drogarias
  • Funerárias
  • Postos de combustíveis
  • Indústrias
  • Restaurantes instalados no interior de postos de combustíveis localizados em rodovias
  • Hotéis e serviços congêneres
  • Hipermercados, supermercados e mercados, dentre os quais não se incluem as
    conveniências, sendo expressamente vedados o consumo de gêneros alimentícios e bebidas no local e o acesso simultâneo de mais de uma pessoa da mesma família, exceto nos casos em que for necessário acompanhamento
  • Transportes intermunicipais.

Viu irregularidade? Denuncie

O cumprimento do novo decreto é fiscalizado pela Polícia Militar, bem como Corpo de Bombeiros e Polícia Civil. Qualquer pessoa pode denunciar irregularidades pelo telefone 190. Em Campo Grande, a Guarda Municipal e a Vigilância Sanitária reforçam as ações. O telefone 153 é o canal para denúncia

Jornal Midiamax