Cotidiano

No limite, MS fecha esta segunda-feira com todos os leitos de UTI Covid-19 ocupados

Mais um dia que Mato Grosso do Sul finaliza com lotação máxima e pacientes sendo atendidos além da capacidade. Nesta segunda-feira (29), são 100,18% das UTI (Unidade de Terapia Intensiva) Covid-19 ocupados. Assim, existe uma pessoa hospitalizada além do número de leitos existentes. Os dados são do Portal Mais Saúde, disponibilizado pela SES (Secretaria de […]

Dândara Genelhú Publicado em 29/03/2021, às 18h25

(Foto: Fiocruz / Divulgação)
(Foto: Fiocruz / Divulgação) - (Foto: Fiocruz / Divulgação)

Mais um dia que Mato Grosso do Sul finaliza com lotação máxima e pacientes sendo atendidos além da capacidade. Nesta segunda-feira (29), são 100,18% das UTI (Unidade de Terapia Intensiva) Covid-19 ocupados. Assim, existe uma pessoa hospitalizada além do número de leitos existentes.

Os dados são do Portal Mais Saúde, disponibilizado pela SES (Secretaria de Estado de Saúde) e atualizados até 18h10. Assim, todos os 544 leitos de UTI exclusivos para Covid-19 e Srag (Síndrome Respiratória Aguda Grave) estão ocupados. Existe ainda um paciente atendido além da capacidade de Estado.

Então, nos leitos clínicos foi registrada ocupação de 77,23%. Ou seja, dos 1.243 leitos existentes, 959 já atendem pacientes com quadro grave da Covid-19. Assim, sobram 284 vagas para novas internações.

Com a lotação dos leitos de UTI, pacientes em estado grave da Covid-19 e Srag aguardam vagas para serem atendidos. De acordo com a SES, apenas nesta segunda-feira (29), são 181 pessoas na fila de espera para estas vagas.

A demora no atraso para internação, causada pela superlotação dos leitos, ajuda a acelerar o tempo de morte do paciente. Como já apontado pelo Jornal Midiamax, em levantamento de dados, pacientes ficam em média 10 dias internados em UTI do HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul) antes de falecerem devido à doença.

Jornal Midiamax