No dia dos auditores fiscais, resgates de trabalho escravo em MS são relembrados

De acordo com o órgão, maior parte dos resgates aconteceram em áreas de cultivo ou produção de algum produto

No último ano, o número de trabalhadores resgatados de trabalhos análogos à situação de escravidão subiu em . Nesta quinta-feira (28), será comemorado o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo e o dia do Auditor Fiscal.

Maior parte desses resgates foram realizados em: produção de carvão vegetal, cultivo de cana-de-açúcar, criação de bovinos para corte, comércio varejista, cultivo de milho, supressão vegetal e mineração. Desde 2009 os auditores fiscais do trabalho são lembrados e homenageados nesta data. De acordo co a SRTb-MS (Superintendência Regional do Trabalho no ), não serão realizados eventos presencias de comemoração devido à pandemia do coronavírus.

Assim, o superintendente do Trabalho no MS, Jaber Cândido, ressaltou o melhor desempenho da equipe em 2020, comparado ao ano de 2019. Além disto, foi lembrado que o Gefm (Grupo Especial de Fiscalização Móvel) completa, em 2021, 26 anos de existência.
Além dele, também fazem parte das operações de resgate a (Polícia Rodoviária Federal), a PF (), a PM-MS (Policia Militar de MS), o MPT (Ministério Público do Trabalho), o (Ministério Público Federal) e a DPU ( da União).

Sobre os auditores fiscais, o superintendente disse que o trabalho de resgate vai além da retirada dos trabalhadores. Eles também devem “reparar os danos causados no âmbito da relação trabalhista e promover o devido encaminhamento para acolhimento pelo órgão competente de assistência social.

Por fim, caso você saiba de alguma situação trabalhista que seja análoga ao trabalho escravo, é recomendado que faça uma denúncia. Para estes casos, o cidadão pode enviar um e-mail para [email protected].

No dia dos auditores fiscais, resgates de trabalho escravo em MS são relembrados
Mais notícias