Cotidiano

Na UPA há 6 dias, homem é intubado e família pede por leito em hospital de Campo Grande

A família de um homem de 48 anos, internado por Covid-19, reclama da demora para transferência do paciente que está na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Coronel Antonino há 6 dias. Segundo a cunhada, que preferiu não se identificar, o rapaz apresentou sintomas e foi diagnosticado com a doença. Ele piorou e precisou ser internado […]

Karina Campos Publicado em 30/03/2021, às 08h04 - Atualizado às 08h20

UPA Coronel Antonino (Foto: Marcos Ermínio)
UPA Coronel Antonino (Foto: Marcos Ermínio) - UPA Coronel Antonino (Foto: Marcos Ermínio)

A família de um homem de 48 anos, internado por Covid-19, reclama da demora para transferência do paciente que está na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Coronel Antonino há 6 dias.

Segundo a cunhada, que preferiu não se identificar, o rapaz apresentou sintomas e foi diagnosticado com a doença. Ele piorou e precisou ser internado e entubado na própria unidade de saúde. “Ele precisa ser transferido ou não vai resistir”, disse.

Sem vagas em hospital da cidade devido a lotação em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) informou que o paciente segue em processo de regulação. “Cabe esclarecer que o paciente está recebendo toda a assistência possível na unidade de saúde, sendo acompanhado pela equipe de médicos e enfermeiros enquanto aguarda a liberação de um leito”, comunica, em nota.

Até a segunda-feira (29), por mais um dia que Mato Grosso do Sul registrou lotação máxima de pacientes sendo atendidos nos leitos de hospitais. Os dados são do Portal Mais Saúde, disponibilizado pela SES (Secretaria de Estado de Saúde) e atualizados até 18h10. Assim, todos os 544 leitos de UTI exclusivos para Covid-19 e Srag (Síndrome Respiratória Aguda Grave) estavam ocupados. Existe ainda um paciente atendido além da capacidade de Estado.

Jornal Midiamax