Cotidiano

Municípios de MS seguem orientações e lockdown é escolha de cada prefeito, diz Assomasul

Após o secretário Geraldo Resende desconversar sobre a responsabilidade do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) sobre o lockdown em Mato Grosso do Sul para frear o avanço do coronavírus, afirmando que prefeitos devem avaliar, Assomasul disse que municípios seguem orientações do Prosseguir.  Conforme o presidente da Assomasul, Valdir Júnior, a princípio todos os municípios de MS […]

Mariane Chianezi Publicado em 05/03/2021, às 14h56

Em Guia Lopes, lockdown foi rigoroso para conter avanço do coronavírus | Foto: Divulgação | Prefeitura de Guia Lopes
Em Guia Lopes, lockdown foi rigoroso para conter avanço do coronavírus | Foto: Divulgação | Prefeitura de Guia Lopes - Em Guia Lopes, lockdown foi rigoroso para conter avanço do coronavírus | Foto: Divulgação | Prefeitura de Guia Lopes

Após o secretário Geraldo Resende desconversar sobre a responsabilidade do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) sobre o lockdown em Mato Grosso do Sul para frear o avanço do coronavírus, afirmando que prefeitos devem avaliar, Assomasul disse que municípios seguem orientações do Prosseguir. 

Conforme o presidente da Assomasul, Valdir Júnior, a princípio todos os municípios de MS estão seguindo recomendações científicas do Programa de Saúde e Segurança na Economia, o Prosseguir.  “Cada um segue as orientações do programa e a decisão [de lockdown] vai de cada município”,

Mais cedo, quando questionado se o governador estaria evitando tomar medidas mais rígidas visando não se comprometer com os apoiadores empresários, contrários a medidas de maiores restrições, Resende respondeu que o Estado já adotou o programa Prosseguir que classifica os municípios conforme o risco de contaminação para Covid-19.

“Compete aos municípios adotarem o programa Prosseguir, é o mais valioso que adotamos, inclusive mandamos nosso programa para outros estados”, disse Geraldo.

Para o secretário, o governo tomou as providências cabíveis emitindo as recomendações aos municípios. “Não adianta cobrar do Estado, se municípios não estiverem fazendo sua parte. Campo Grande está com bandeira vermelha, então, o toque de recolher deveria ser, no mínimo, a partir de 22h ou 21h [atualmente é a partir das 23h]”, disse Resende, completando que o Estado decretou toque de recolher baseado na classificação de cada município.

Lockdown no interior

Em 2020, muito se debateu sobre o lockdown em Campo Grande, temido por muitos e solicitado por outros. A Prefeitura Municipal chegou a realizar série de reuniões com o MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) para discutir a implementação da medida, mas não foi necessário. 

Porém, cidades como Aquidauana, Anastácio, Coxim, Bonito e Guia Lopes da Laguna, chegaram a decretar lockdown. No entanto, Campo Grande não aderiu a medida, buscando apenas a solução através do toque de recolher e diversas restrições para conter o avanço da doença.

Jornal Midiamax