Cotidiano

Ministério da Saúde confirma envio de 35,7 mil doses de vacina contra Covid-19 a MS

O Ministério da Saúde confirmou na manhã desta quarta-feira (24) o envio de 35.700 doses da vacina contra Covid-19 para Mato Grosso do Sul. A expectativa é de que os imunizantes cheguem ainda hoje ao Estado. Conforme o secretário estadual de saúde, Geraldo Resende, são 22,5 mil doses da AstraZeneca/Oxford e 13,2 mil da CoronaVac […]

Gabriel Maymone Publicado em 24/02/2021, às 10h14 - Atualizado às 14h46

(Foto: Ilustrativa/ Henrique Arakaki, Midiamax)
(Foto: Ilustrativa/ Henrique Arakaki, Midiamax) - (Foto: Ilustrativa/ Henrique Arakaki, Midiamax)

O Ministério da Saúde confirmou na manhã desta quarta-feira (24) o envio de 35.700 doses da vacina contra Covid-19 para Mato Grosso do Sul. A expectativa é de que os imunizantes cheguem ainda hoje ao Estado.

Conforme o secretário estadual de saúde, Geraldo Resende, são 22,5 mil doses da AstraZeneca/Oxford e 13,2 mil da CoronaVac – produzida pelo Instituto Butantan.

Ainda conforme o secretário, o Ministério da Saúde autorizou o remanejamento de 13 mil doses de vacina que estão em posse do DSEI (Distrito Sanitário Especial Indígena). Essas doses seriam de indígenas que teriam se recusado a receber vacina. “Vamos incorporar nesse total para redistribuir aos municípios”, declarou.

Todas as doses serão destinadas para a 1ª aplicação, que permitirá um número maior de vacinados, diferente do que ocorreu em remessas anteriores, quando parte foi reservada para aplicação da 2ª dose.

Assim, alguns municípios já poderão iniciar a vacinação de idosos a partir de 70 anos, por exemplo. Em Campo Grande, pessoas a partir de 80 anos já foram imunizadas com a primeira dose e a estimativa da prefeitura é imunizar 14.932 pessoas da faixa etária entre 75 e 79 anos.

População indígena

Em Mato Grosso do Sul, segundo a Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI/MS), a população indígena soma 80.459 habitantes, presentes em 29 municípios. Representados por 08 etnias: Guarani, Kaiowá, Terena, Kadwéu, Kinikinaw, Atikun, Ofaié e Guató.

Conforme o ‘vacinômetro’, 68,60% dos indígenas que vivem em aldeias foram vacinados. Foram  44.914 doses aplicadas a indígenas, sendo que 28.510 tomaram ao menos uma dose.

Jornal Midiamax