Médicos da UPA e Hospital da Vida ameaçam suspender atividades em Dourados

Os dois órgãos são administrados pela Funsaud, que acumula dívida de mais de R$ milhões, deixadas pela administração anterior

Médicos que atendem na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) e HV (Hospital da Vida), em Dourados, ameaçam paralisar as atividades no município, devido aos salários deixados atrasados desde outubro de 2020 pela gestão anterior.

A decisão foi articulada durante reunião da categoria no último final de semana e está relacionada ao não cumprimento de compromissos de responsabilidade da Funsaud (Fundação de Serviços da Saúde de Dourados), ainda no passado, quando Délia Razuk (sem partido) era a prefeita do município.

Tanto a UPA, quanto o Hospital da Vida são administrados pela Funsaud que acumula dívida de mais de R$ 64 milhões com fornecedores e demais prestadores de serviços. Segundo a categoria, a paralisação de fato deverá começar apenas na próxima quinta-feira (28), ou seja, 72 horas após o anúncio de greve.

Médicos da UPA e Hospital da Vida ameaçam suspender atividades em Dourados
Mais notícias