Cotidiano

Mais de 1,2 mil proprietários de terrenos baldios em Campo Grande já foram notificados neste ano

Região Bandeira é campeã em notificações

Karina Campos Publicado em 08/04/2021, às 11h13 - Atualizado às 11h17

aso sanitário quebrado e jogado em terreno acumula focos de dengue
aso sanitário quebrado e jogado em terreno acumula focos de dengue - (Foto: Arquivo, Leonardo de França Midiamax)

Apenas em sete dias, 400 novos casos de dengue foram registrados em Mato Grosso do Sul, sendo Campo Grande entre os municípios que mais registra casos confirmados da doença. Em contrapartida, neste ano, cerca de 1.270 proprietários de imóveis na Capital foram autuados por falta de limpeza em terrenos baldios.

De acordo com a Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano), as vistorias em locais denunciados são feitas diariamente em bairros da cidade. Uma vez que identificado, o dono do imóvel ou lote urbano é notificado para fazer a limpeza, após o recebimento, entregue pelos Correios, o proprietário tem 15 dias úteis para cumprir com a regularidade do local.

“Transcorrido o prazo, o agente fiscal da Semadur retorna ao local para vistoria, caso não tenha sido cumprida a Notificação, o proprietário então é Autuado (multado), de acordo com o Código de Polícia Administrativa do Município Lei n. 2909, Artigo 18-A. A multa neste caso varia entre R$ 2.478,50 e 9.914,00”, informa.

Conforme o balanço, de janeiro a março de deste ano foram emitidas 1.270 notificações por não limpeza de terreno e encaminhadas 139 multas pelo abandono. A região urbana com maiores casos de falta de limpeza é a Bandeira.

Recentemente, m

oradores da Rua Bartolomeu Mitre, no Jardim Tijuca, em Campo Grande, organizaram uma vaquinha entre vizinhos para alugar um trator e limpar um terreno baldio na região. A reclamação era que o local costuma acumular entulho e ser abrigo de mosquito.

Conforme um morador, que preferiu não se identificar, cansados da sujeira no local, eles decidiram limpar por conta própria. “Tem muito inseto que invade nossas casas. O responsável do terreno veio aqui e chegou a ameaçar chamando a polícia e prender a máquina”, disse.

Jornal Midiamax