Cotidiano

Kits intubação chegam nesta sexta e SES também aguarda entrega de licitação em MS

Após pedido de socorro dos principais hospitais de Mato Grosso do Sul por risco de faltar medicamentos para sedar pacientes com covid que são submetidos a procedimento de ventilação mecânica invasiva, a SES (Secretaria Estadual de Saúde) aguarda nesta sexta-feira (26) a chegada de kits intubação enviados pelo Ministério da Saúde. Além disso, o Estado […]

Gabriel Maymone Publicado em 26/03/2021, às 09h53 - Atualizado às 15h15

Medicamentos do kit intubação sendo embalados para distribuição aos estados. (Foto: Divulgação)
Medicamentos do kit intubação sendo embalados para distribuição aos estados. (Foto: Divulgação) - Medicamentos do kit intubação sendo embalados para distribuição aos estados. (Foto: Divulgação)

Após pedido de socorro dos principais hospitais de Mato Grosso do Sul por risco de faltar medicamentos para sedar pacientes com covid que são submetidos a procedimento de ventilação mecânica invasiva, a SES (Secretaria Estadual de Saúde) aguarda nesta sexta-feira (26) a chegada de kits intubação enviados pelo Ministério da Saúde. Além disso, o Estado espera a entrega dos remédios por parte de empresas que venceram licitação.

A primeira remessa de medicamentos chegou na noite de quinta-feira (25) em Guarulhos, em São Paulo, por parte da União Química, que entregou 156 mil doses.

Assim, o governo federal iniciou a logística para envio das doses aos estados entre a noite de quinta-feira e a manhã dessa sexta-feira (26). A SES confirmou ao Jornal Midiamax que até às 9h30 ainda não havia recebido os kits.

Conforme o Ministério da Saúde, a distribuição foi iniciada. “A logística híbrida, com a integração pública e privada, permitirá que os medicamentos estejam nos estabelecimentos de saúde em menos de 72 horas”, disse a pasta.

kit intubação
Avião com remessa de kits intubação saindo do Aeroporto de Campinas. (Foto: Reprodução)

Para reforçar o estoque do kit intubação, a SES realizou licitação para aquisição do kit intubação por conta própria e informou que aguarda a entrega desses medicamentos por parte das empresas vencedoras da licitação.

Por fim, a secretaria informou que “conseguiu empréstimo de medicamento de kit intubação para auxiliar os municípios”.

Acordos para mais kits

O Ministério da Saúde afirmou que mais de 2,8 milhões de unidades de medicamentos para intubação foram negociados com laboratórios farmacêuticos nesta semana.

O acordo com a União Química é de que até 30 de março sejam entregues 1,4 milhão de unidades de sedativos e bloqueadores neuromusculares. O Ministério da Saúde também firmou acordo com outras duas indústrias, a Cristália que deve entregar 1,2 milhão de unidades até o fim do mês, e com a Eurofarma, que acordou o envio de 212 mil unidades.

“No total, a missão realizada no início da semana garantiu mais de 2 milhões de unidades de medicamentos que integram o chamado kit intubação”, informou o Ministério da Saúde.

Hospitais pedem socorro

Carta divulgada na tarde de quinta-feira (25) por três hospitais de Campo Grande alerta para o risco de acabar os medicamentos que compõem o kit intubação.

De acordo com o comunicado assinado pela Santa Casa, Hospital Cassems e Hospital El Kadri, a situação de falta iminente de medicamentos ‘já se arrasta por dias’ e, sem solução, a tendência é que pacientes com Covid-19 que precisarem de intubação sejam expostos à ‘desassistência’.

Ainda conforme a nota, preços altos dos remédios em comparação ao valor de mercado vêm dificultando o procedimento de compra. “Os fornecedores não se comprometem com a entregam causando uma situação de pânico entre os profissionais da saúde, que já vislumbram um cenário caótico para os próximos dias”, diz a nota.

Por fim, os hospitais ‘clamam’ ao poder público que atue para resolver o desabastecimento dos medicamentos e também para que a sociedade contribua com a diminuição de casos, praticando isolamento social.

Jornal Midiamax