Cotidiano

Juntas, síndrome respiratória e Covid-19 já somam 934 internações em MS

Mato Grosso do Sul, está com 934 pacientes internados por causa de Covid-19 ou Srag, até esta segunda-feira (8).

Dândara Genelhú Publicado em 08/03/2021, às 13h55 - Atualizado em 09/03/2021, às 09h07

(Foto: Agência Brasil)
(Foto: Agência Brasil) - (Foto: Agência Brasil)

Com o avanço da pandemia, ter leitos disponíveis é crucial para o enfrentamento do coronavírus. Entretanto, como a rápida disseminação do vírus, o sistema de Saúde acaba ficando sobrecarregado e pode gerar um colapso. Próximo desta realidade está Mato Grosso do Sul, está com 934 pacientes internados por causa de Covid-19 ou Srag (Síndrome Respiratória Aguda Grave).

As internações são em leitos clínicos e de UTIs (Unidades de Terapia Intensiva). Os dados foram atualizados pela SES (Secretaria de Estado de Saúde), no Portal Mais Saúde às 13h30 desta segunda-feira (8).

Assim, o painel mostra que 98,48% dos leitos de UTI estão ocupados em MS, com pacientes de Srag ou Covid-19. Então, dos 396 existentes, cerca de 389 atendem internações no momento.

Já em relação aos leitos clínicos, o portal aponta que são 1.093 existentes. Destes, 49,95% estão ocupados, ou seja, aproximadamente 545 leitos atendem pacientes com coronavírus ou Srag.

Internações por Covid-19

De acordo com o último boletim da SES, MS possui 724 internações causadas apenas por Covid-19. Vale lembrar este valor inclui leitos clínicos e de UTIs, de instituições públicas e privadas.

Então, se comparadas com o total de internações por Srag e coronavírus, mais da metade foram causadas com a pandemia. Ou seja, no Estado, 77,5% das pessoas internadas por estas doenças, estão nesta situação devido ao coronavírus.

O número de internados por Covid-19 em MS é o maior desde o início da pandemia. Na macrorregião de Campo Grande a ocupação chegou a 100% e em Corumbá os leitos estão 101% ocupados.

Assim, pelo menos três regiões do Estado estão sem novas vagas disponíveis em UTIs: Jardim, que conta apenas com 6 leitos, Ponta Porã, que tem 30 leitos críticos e Naviraí, que conta com 10 vagas. Outras cidades que também estão sem vagas são: Paranaíba e Sidrolândia.

Jornal Midiamax