Cotidiano

Com quadro irreversível, jornalista Hermano de Melo está na CTI por complicações da Covid

Familiares aguaram o comunicado do falecimento

João Ramos Publicado em 01/04/2021, às 17h08 - Atualizado às 17h21

Infecção bacteriana piorou a situação do jornalista
Infecção bacteriana piorou a situação do jornalista - (Arquivo Pessoal)

Aos 73 anos, o jornalista membro da Academia Sul-mato-grossense de Letras, Hermano de Melo, está internado com falência múltipla de órgãos por complicações da Covid-19. Segundo a equipe médica, o quadro é irreversível.

"Ele está no CTI. A gente só está esperando o comunicado, mas ele está desenganado.", disse Elizeth Rocha de Melo, esposa de Hermano, ao Jornal Midiamax.

O jornalista comemorou 73 anos no dia 17 de março, e de acordo com a esposa, foi neste dia que ele começou a sentir febre. "Estava indo muito bem, tava recuperando, mas na quinta-feira passada ele começou a passar mal, o oxigênio começou a cair", relatou Elizeth.

"Ele está falecendo de complicações pós-Covid, porque pegou uma infecção bacteriana, o coração começou a parar, já parou duas vezes. Agora os órgãos estão falindo. Então a médica já nos avisou. Nós já nos despedimos e estamos aqui no aguardo", contou a esposa.

Casado há 45 anos com a ginecologista Elizeth, Hermano deixa um casal de filhos e 5 netos.

Hermano José Honório de Melo

Além de jornalista, Hermano também tinha formação como médico-veterinário. Desenvolveu intenso trabalho na área de jornalismo opinativo, publicando artigos e crônicas que foram publicados nos diversos locais de Campo Grande, MS.

Também desenvolveu um intenso trabalho político a frente da Associação de Docentes da UFMS – transformada posteriormente em Sindicato, assim como no Conselho Regional de Medicina Veterinária do qual foi presidente por vários anos (1976-85). Foi empossado na Academia Sul-Mato-Grossense de Letras (ASL) na noite de 30/10/2012.

Jornal Midiamax