Cotidiano

Interior lidera vacinação e oito cidades já aplicaram todas as doses recebidas

Cidades do interior de MS estão com ritmo de vacinação contra o coronavírus mais acelerado e já aplicaram 100% das doses.

Dândara Genelhú Publicado em 08/03/2021, às 18h52

(Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)
(Foto: Henrique Arakaki, Midiamax) - (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)

Cidades do interior de Mato Grosso do Sul estão com ritmo de vacinação contra o coronavírus mais acelerado. Assim, oito delas já aplicaram todas as doses recebidas de vacinas contra Covid-19.

MS recebeu seis lotes de vacinas contra o coronavírus, todos enviados pelo Ministério da Saúde. Entre as 286.460 doses recebidas pelo Estado, existem unidades da Coronavac e da Astrazeneca.

Assim, algumas até vacinaram mais que 100%, é o caso de Paraíso das Águas, que tem 112,07% de doses aplicadas. De acordo com os microdados do Portal Mais Saúde, da SES (Secretaria de Estado de Saúde), o município recebeu 290 vacinas. No entanto, a cidade disse que chegou a aplicar 325 doses, quantidade superior ao enviado.

Com 102,71% de aplicação das doses recebidas, Chapadão do Sul é a segunda cidade com maior utilização das vacinas. Assim, o município declarou que aplicou 1.136 unidades e no portal consta que foram recebidos 1.106 imunizantes.

Em Ribas do Rio Pardo, são 101,99% de vacinas aplicadas, das 806 recebidas pelo município. Ou seja, a cidade aplicou 822 doses dos imunizantes. Com pouca diferença de percentual, Bandeirantes usou 101,97% das unidades que recebeu na distribuição do Estado. Assim, o município recebeu 456 doses e usou 465.

Então, Bandeirantes tem 101,67% de aplicações das doses recebidas. Na cidade foram aplicadas 669 doses e no sistema constam que 658 foram recebidas. Com 100,82% das doses aplicadas, Pedro Gomes tem 489 imunizantes aplicados, dos 485 recebidos.

Já em Paranaíba são 100,74% das doses aplicadas. O município declarou no portal que recebeu 3.362 unidades de vacinas e aplicou 3.387 imunizantes. O último município da lista é Batayporã, que aplicou 100% das doses recebidas. Ou seja, as 734 doses que a SES enviou foram utilizadas.

Mas como é possível aplicar mais doses do que a quantidade recebida? Ao Jornal Midiamax, a SES informou que “o sistema é alimentado pelos municípios e pode haver duplicidade de informações”. Assim, este pode ser um motivo para alguns municípios registrarem mais unidades aplicadas do que as recebidas.

Jornal Midiamax