Cotidiano

Geraldo Resende tem celular clonado por falso integrante do Ministério da Saúde

O secretário de Saúde de Mato Grosso do Sul, Geraldo Resende, teve o aplicativo WhatsApp clonado nesta sexta-feira (26) por golpista que se passou por integrante do Ministério da Saúde. Contatos do secretário, incluindo o Jornal Midiamax, receberam mensagens de pedido de transferência de dinheiro por meio do Pix. Por volta das 14 horas desta […]

Aliny Mary Dias Publicado em 26/02/2021, às 15h15 - Atualizado em 27/02/2021, às 10h00

Mensagem encaminhada por golpista para telefone do Midiamax (Foto: Reprodução, WhatsApp)
Mensagem encaminhada por golpista para telefone do Midiamax (Foto: Reprodução, WhatsApp) - Mensagem encaminhada por golpista para telefone do Midiamax (Foto: Reprodução, WhatsApp)

O secretário de Saúde de Mato Grosso do Sul, Geraldo Resende, teve o aplicativo WhatsApp clonado nesta sexta-feira (26) por golpista que se passou por integrante do Ministério da Saúde. Contatos do secretário, incluindo o Jornal Midiamax, receberam mensagens de pedido de transferência de dinheiro por meio do Pix.

Por volta das 14 horas desta sexta, celular da reportagem que habitualmente troca mensagens com Geraldo para produção de notícias recebeu pedido de ajuda de um golpista que se passava pelo secretário. “Preciso pagar um amigo só que meu limite de transferência excedeu consegue transferir para ele amanhã devolvo? [sic]”. O valor solicitado pelo golpista foi de R$ 1.980.

A assessoria de imprensa da secretaria estadual de saúde informou que o secretário teve o número do Whats clonado ao receber uma ligação de uma pessoa que se passava por integrante do Ministério da Saúde. Do outro lado da linha, o golpista solicitava informações do Estado sobre a Covid-19 em uma espécie de pesquisa.

Após ter o aplicativo clonado, contatos do secretário passaram a receber mensagens como a enviada ao Jornal Midiamax. O secretário Geraldo faz um alerta para que nenhuma pessoa faça transferência de dinheiro de pessoas que se passem pro ele. Ainda segundo a SES, o secretário está tomando providências jurídicas cabíveis.

Não caia em golpes

Golpistas têm utilizam de técnicas parecidas para hackear contas de WhatsApp. Geralmente, enviam SMS ou pedem por ligação confirmação de códigos usados para recuperar contas, o que faz o aplicativo parar de funcionar no aparelho do proprietário e passa a ser ativo em outro celular, usado pelo golpista.

Para proteger seu número e evitar cair em golpes desse tipo, ative a verificação em duas etapas. O procedimento é simples. Abra o app, clique em “Ajustes”, depois em “Conta” e então ative “verificação em duas etapas”. A senha de seis dígitos será solicitada sempre que a conta for instalada em um novo aparelho, além de ser pedida com frequência no uso do aplicativo.

Jornal Midiamax