Cotidiano

Fieis negam 'rixa' em igreja que sofreu dois incêndios em menos de um ano

Fieis confirmaram tentativa de fazer ex-pároco ficar, mas respeitam a decisão da igreja

Mylena Rocha Publicado em 07/04/2021, às 10h20

Instrumentos musicais foram atingidos durante incêndio.
Instrumentos musicais foram atingidos durante incêndio. - Reprodução

Após incêndio que atingiu uma sala da Paróquia Sagrado Coração de Jesus, fiéis negam que exista uma rixa com a igreja em Porto Murtinho, a 454 km de Campo Grande. Mesmo com a saída do antigo pároco, fiéis afirmam que não há uma ‘guerra’ contra a igreja e explicam que continuam trabalhando e frequentando a paróquia. 

O funcionário público Carlos Antônio Romeiro é fiel da igreja e conta que participou do movimento #FicaPadreMatheus. Ele explica que os fiéis fizeram uma movimentação, com abaixo assinado, pedindo a permanência do padre. Porém, mesmo assim, ele foi transferido para outro município. 

Carlos conta que os fiéis queriam que o padre continuasse na paróquia, que estava passando por uma reforma. “Teve um incêndio na casa Paroquial e estamos construindo outra casa. São gastos que precisam de doações, dinheiro de arrecadação e dízimo não dá conta. No interior, doações são importantes e o padre tinha carisma para fazer os pedidos e os esclarecimentos dos gastos”, relata. 

Segundo o fiel, mesmo com a movimentação da comunidade, a igreja ganhou um novo pároco no fim de fevereiro. Ele afirma que o carro do novo padre foi incendiado, mas a polícia ainda investiga a motivação e que crime não teria relação com a igreja. Com relação ao incêndio na igreja, ele explica que o fogo atingiu uma sala alugada.

“Onde pegou fogo é em uma sala alugada, nas salas de catequese. As salas estavam sendo alugadas para a Assistência Social da Prefeitura. Os instrumentos que pegaram fogo são da banda municipal”, diz Carlos. O incêndio foi causado por um curto circuito no local. 

Por fim, o fiel ressalta que a comunidade respeita as decisões da igreja. “Não temos esse tipo de rixa, não existe uma guerra. Não queríamos que trocasse o padre, mas continuamos a vida, continuamos trabalhando na igreja, não temos esse tipo de atitude. Somos respeitosos e aceitamos a decisão dos superiores”, frisou.

O incêndio

Um incêndio atingiu a Paróquia Sagrado Coração de Jesus, em Porto Murtinho, na tarde desta terça-feira (6), e destruiu a sala onde ficavam guardados os instrumentos musicais. Segundo a imprensa local, a informação preliminar é que um curto-circuito teria dado início ao fogo, mas nada foi confirmado. A situação aconteceu na sala onde ficam guardados equipamentos musicais utilizados pela Secretaria de Assistência Social e todos os instrumentos foram atingidos pelas chamas. O Corpo de Bombeiros foi acionado por volta de 15h30 para conter o fogo. 

Jornal Midiamax