Cotidiano

Estoques de sedativos em UPAs de Campo Grande são acompanhados por equipes do MPMS

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul realizou, na tarde desta quinta-feira (25), uma reunião com todos os hospitais que fazem atendimento Covid-19 em Campo Grande. A reunião online contou com a participação da SES (Secretaria de Estado de Saúde) e da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública). A reunião discutiu a […]

Mariane Chianezi Publicado em 26/03/2021, às 16h30

(Foto: Marcos Ermínio)
(Foto: Marcos Ermínio) - (Foto: Marcos Ermínio)

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul realizou, na tarde desta quinta-feira (25), uma reunião com todos os hospitais que fazem atendimento Covid-19 em Campo Grande. A reunião online contou com a participação da SES (Secretaria de Estado de Saúde) e da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública).

A reunião discutiu a situação dos estoques de sedativos e bloqueadores musculares nos hospitais e nas UPAs de Campo Grande, que diminuíram significativamente nos últimos dias diante do grande número de intubações de pacientes com Covid-19. Segundo informações dos hospitais, esses estoques devem durar, em média, uma semana.

A Promotora de Justiça Daniela Cristina Guiotti, titular da 76ª Promotoria de Justiça do MPMS, expediu ofícios, fixando o prazo de três dias aos Secretários do Município e do Estado para que prestassem informações detalhadas dos estoques existentes nos hospitais de Campo Grande e realizassem gestão junto ao Ministério da Saúde para obtenção emergencial desses medicamentos.

Os gestores e hospitais alegam que houve aumento significativo da demanda e dificuldade de compra direta de sedativos e bloqueadores musculares pelos hospitais, tendo em vista que esses medicamentos foram adquiridos pelo Ministério da Saúde.

A Secretaria de Saúde do Estado informou que possivelmente, nos próximos dias, receberá uma remessa de sedativos do Ministério da Saúdee a repassará aos hospitais de todo o Estado. O prazo de resposta vence nesta sexta-feira (26).

Uma próxima reunião já está marcada para a próxima segunda-feira (29) com representantes de hospitais e gestores para que o Ministério Público de Mato Grosso do Sul acompanhe as medidas adotadas.

Participaram da reunião representantes do Hospital Regional, do Hospital El Kadri, da Santa Casa, do Proncor, da Clínica Campo Grande, da Cassems e do Hospital de Câncer Alfredo Abrão. Foram convidados, porém não participaram, os representantes do Hospital São Julião, da Unimed e do Hospital do Pênfigo.

Jornal Midiamax