Cotidiano

Em um mês, internações causadas por Covid-19 saltam 66% em MS

Assim, em um mês, as internações por coronavírus subiram 66% em Mato Grosso do Sul.

Dândara Genelhú Publicado em 11/03/2021, às 07h32 - Atualizado às 14h30

Pacientes enfrentam superlotação nos leitos Covid-19. (Foto: Divulgação / Fiocruz)
Pacientes enfrentam superlotação nos leitos Covid-19. (Foto: Divulgação / Fiocruz) - Pacientes enfrentam superlotação nos leitos Covid-19. (Foto: Divulgação / Fiocruz)

Sem dúvidas Mato Grosso do Sul enfrenta cenário crítico da pandemia do coronavírus. Com a rápida disseminação do vírus, cada vez mais casos de Covid-19 são confirmados no Estado. Por consequência, mais pessoas precisam de assistência do sistema de Saúde devido ao agravamento do quadro. Assim, em um mês, as internações por coronavírus subiram 66% em MS.

Então, em 10 de fevereiro deste ano haviam 452 pacientes internados nas instalações do Estado. Com rápido avanço da doença, o Estado atingiu neste 10 de março, 754 pessoas sendo tradadas nos leitos. Para a reportagem, foram usados dados dos boletins epidemiológicos da SES (Secretaria de Estado de Saúde).

Há um mês, haviam 67% dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) públicos ocupados. Sendo que haviam 200 pessoas internadas. Assim, na última quarta-feira (10), a taxa de ocupação destes leitos era de 100% no Estado e 288 pacientes recebiam tratamento neles.

Da mesma forma, as macrorregiões atendem até pacientes fora da capacidade. Por exemplo, Campo Grande chegou a 106% de lotação nesta quarta-feira (10). Sendo a capital com pior cenário do país e mais próxima do colapso, com todos os 314 leitos ocupados e pacientes improvisados em UPAs (Unidades de Pronto Atendimento).

Um paciente por hora

Com 24 novos pacientes em 24h, UTIs de MS atingiram 97,14% de lotação nesta quarta-feira (10). Assim, existem apenas 12 leitos, deste tipo, disponíveis para novas internações de Covid-19 e Srag (Síndrome Respiratório Aguda Grave) em todo o Estado.

De acordo com o monitoramento de leitos do Portal Mais Saúde, são 419 leitos de UTI para Covid-19 e Srag em MS. Destes, 407 estão ocupados com pacientes infectados pela doença. Existem ainda os leitos clínicos, que somam 1.101 possibilidades de internações pelo Estado.

No entanto, 51,14% deles também estão lotados. São 563 pessoas instaladas em leitos clínicos do Estado. Assim, junto com os leitos de UTI, são 970 pacientes internados em MS.

Alguns municípios do interior do Estado também enfrentam superlotação. Em Jardim a taxa de ocupação é de 100%, as seis UTIs do município estão ocupadas. Na mesma situação, Três Lagoas enfrenta quadro ainda pior, são 121% de lotação com apenas 19 leitos de terapia para atender a cidade e região. Por fim, em Aquidauana foram registradas 103% de utilização dos leitos, sendo que mais pacientes são tradados com internações do que as 27 vagas.

Jornal Midiamax