Cotidiano

Edital de construção do porto seco na fronteira de MS deve sair até junho

As tratativas para a instalação do Porto Seco em Ponta Porã, na fronteira com Pedro Juan Caballero, no Paraguai, tiveram mais alguns avanços, na última semana. Durante encontro realizado na Delegacia da Receita Federal foi discutida a publicação do edital de construção da obra. Na avaliação do secretário municipal, Desenvolvimento Regional, Indústria, Comércio e Turismo […]

Marcos Morandi Publicado em 09/03/2021, às 09h45

Linha Internacional, que divide Ponta Porão e Pedro Juan Caballero, na fronteira.(Foto: Marcos Morandi)
Linha Internacional, que divide Ponta Porão e Pedro Juan Caballero, na fronteira.(Foto: Marcos Morandi) - Linha Internacional, que divide Ponta Porão e Pedro Juan Caballero, na fronteira.(Foto: Marcos Morandi)

As tratativas para a instalação do Porto Seco em Ponta Porã, na fronteira com Pedro Juan Caballero, no Paraguai, tiveram mais alguns avanços, na última semana. Durante encontro realizado na Delegacia da Receita Federal foi discutida a publicação do edital de construção da obra.

Na avaliação do secretário municipal, Desenvolvimento Regional, Indústria, Comércio e Turismo de Ponta Porã, Caio Augusto, durante o encontro com Chefe da Receita em Ponta Porã, Marcial Pinazo e também com o Delegado Adjunto da Unidade, Ronan Costa, foram ajustados alguns prazos e, até de junho deste ano o edital deverá ser publicado.

O Porto Seco de Ponta Porã é uma parceria entre a Receita Federal do Brasil e a Prefeitura Municipal de Ponta Porã que viabilizará a instalação deste importante empreendimento, através de Parceria Público-Privada, uma vez que a concessão do Porto Seco de Ponta Porã acontecerá através de licitação para empresas privadas do Setor Logístico que tenham interesse em administrar o Porto.

Após Estudo Técnico de Viabilidade, realizado pela Receita Federal do Brasil, que abordou a demanda estimada e trouxe informações socioeconômicas do município e região, dimensionando o espaço físico e calculando o orçamento do empreendimento, a instalação do Porto Seco está em sua fase final de implementação, e colocará Ponta Porã, como um dos mais importantes hubs logísticos da região, transformando a dinâmica econômica e social do município.

Com a instalação do Porto Seco de Ponta Porã, o fluxo aduaneiro, que atualmente possui uma média de mil atendimentos ao mês, ou seja, 33 ao dia (caminhões) segundo dados da Receita Federal, poderá aumentar em até 10 vezes a suia capacidade, podendo chegar a realizar 400 , ou algo entre 10 a 12 mil atendimentos ao mês. ,

Jornal Midiamax