Cotidiano

Durante o verão, Civitox registrou 675 acidentes com escorpiões em residências de MS

Apenas nos primeiros três meses deste ano, o Civitox (Centro Integrado de Vigilância Toxicológica) já registrou cerca de 675 acidentes com escorpiões em residências de Mato Grosso do Sul. Especialistas alertam para cuidados básicos para evitar picadas de animais peçonhentos. De acordo com o balanço, o volume de casos emite um alerta para a estação, […]

Karina Campos Publicado em 31/03/2021, às 09h45 - Atualizado às 10h17

Período exige cuidados. (Foto: Arquivo, Midiamax)
Período exige cuidados. (Foto: Arquivo, Midiamax) - Período exige cuidados. (Foto: Arquivo, Midiamax)

Apenas nos primeiros três meses deste ano, o Civitox (Centro Integrado de Vigilância Toxicológica) já registrou cerca de 675 acidentes com escorpiões em residências de Mato Grosso do Sul. Especialistas alertam para cuidados básicos para evitar picadas de animais peçonhentos.

De acordo com o balanço, o volume de casos emite um alerta para a estação, com o início das chuvas e calor intenso, os animais acabam saindo de encanamentos, bueiros e até ralos, entrando em residências. Isto acontece porque os córregos e esgotos enchem de água durante as chuvas e os animais tendem a fugir para as casas.

Em 2020, cerca de 1.503 moradores foram surpreendidos por escorpiões, abelhas, cobras e aranhas. O número representa mais que o dobro de registros entre janeiro e março deste ano. Apenas em Campo Grande, foram 411 no ano passado e 183 em 2021.

Segundo o Civitox, o surgimento dos animais aparecem frequentemente entre setembro e março, cerca de 40% a mais de ocorrências são registradas comparadas aos outros meses. Os moradores  podem tomar medidas de cuidado. Especialistas do setor orientam:

  • Não coloque as mãos em tocas ou buracos na terra, ocos de árvores, cupinzeiros, entre espaços situados em montes de lenha ou pedras. Caso seja necessário mexer nestes locais é sugerido o uso de um pedaço de madeira, enxada, etc.;
  • Inspecione roupas, calçados, toalhas de banho e de rosto, roupas de cama, panos de chão e tapetes, antes de usá-los;
  • Afaste camas e berços das paredes e evite pendurar roupas fora dos armários. Não deixe que lençóis ou cobertores, sobre as camas e berços, encostem-se no chão. Escorpiões e aranhas podem utilizá-los como apoio e se abrigar entre esses tecidos e travesseiros;
  • Nivele as frestas das calçadas, pisos, paredes e portas;
  • Coloque uma barreira de proteção na parte inferior das portas;
  • Mantenha os domicílios e depósitos livres de insetos e roedores;
  • Deixe as lixeiras sempre tampadas e com sacos plásticos;
  • Instale a vedação de ralos e buracos de pias, com telas ou peneiras e só abrir quando for usada.

Em casos de acidentes, o paciente deve ir até uma unidade de saúde de emergência, onde receberá tratamento, ou para o Civitox no telefone 0800 722 6001 e (67) 3386-8655, onde receberá suporte técnico-científico, orientação, conduta, em toxicologia clínica, e notificação.

Jornal Midiamax