Cotidiano

Contra reajustes, motoristas de aplicativo prometem acampar na Governadoria de MS

Motoristas de aplicativo de mobilidade urbana de Campo Grande, prometem acampar em frente à Governadoria de Mato Grosso do Sul, contra os recentes reajustes no preço do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) do combustível, além de pedir ao governador Reinaldo Azambuja (PSDB) plano de imunização contra a Covid-19. Segundo um dos representantes […]

Karina Campos Publicado em 11/03/2021, às 08h55 - Atualizado às 09h15

Motoristas protestaram contra ICMS em frente à governadoria. (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)
Motoristas protestaram contra ICMS em frente à governadoria. (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax) - Motoristas protestaram contra ICMS em frente à governadoria. (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)

Motoristas de aplicativo de mobilidade urbana de Campo Grande, prometem acampar em frente à Governadoria de Mato Grosso do Sul, contra os recentes reajustes no preço do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) do combustível, além de pedir ao governador Reinaldo Azambuja (PSDB) plano de imunização contra a Covid-19.

Segundo um dos representantes do protesto, Fuad Salamed, ainda nesta quinta-feira (11) motoristas vão iniciar panfletagem com informativos aos manifestantes e aos passageiros sobre a paralização marcada para o dia 17 deste mês.

“Na continuidade dos protestos sobre o combustível, vamos tentar chamar a atenção. A partir das 8h iniciaremos a carreata pela Capital e início da paralização”, disse. A organização pretende estacionar os veículos em frente a governadoria e providenciar o acampamento. Serão, no mínimo, 50 motoristas no local revezando o protesto.

Dentre as reivindicações está a redução de 15% no imposto do combustível, troca do índice do dólar para valorização do petróleo, reajuste de tarifa nas plataformas, e inclusão dos trabalhadores da categoria no plano de imunização contra a Covid-19, no plano da SES (Secretaria Estadual de Saúde). “Carregamos mais de 20 passageiros diferentes todos os dias”, informa o comunicado.

Protestos

No dia 5 de março, os manifestantes se reuniram em carreata até a Governaria pedindo as reivindicações. Durante a semana, a categoria percorreu diversos postos de combustíveis de Campo Grande para abastecer R$ 0,50 e juntar as notas fiscais. Foram reunidos aproximadamente 1,6 mil comprovantes, que foram entregues na governadoria.

Jornal Midiamax