Com pandemia, doações de sangue caíram 10% no Hemosul

Hemosul Coordenador de Campo Grande recebe doações neste sábado até às 17h

Muitos setores foram afetados com a pandemia, até mesmo os Hemocentros brasileiros sofreram com a chegada do coronavírus. Em , o teve 10% a menos de doações de sangue no ano de 2020.

Apesar de parecer um índice baixo, o Hemocentro de MS deixou de arrecadar cerca de cinco mil bolsas de sangue. Ou seja, um mês inteiro de doações. Em Campo Grande, o estoque de praticamente todos os tipos sanguíneos do Coordenador da Capital está baixo. Então, doações podem ser realizadas neste sábado (09), das 7h às 17h.

Assim, a realidade se espalhou por todo o país. O estima que, no ano passado, a taxa de pessoas que deixaram de doar sangue ficou entre 15% a 20%, se comparado com 2019.

De acordo com a gerente de relações públicas do , Mayra Franceschi, nenhuma demanda foi desatendida no Estado. “Cancelaram as cirurgias eletivas, se tivéssemos cirurgias eletivas teria sido impossível em 2020 atender a demanda de sangue por causa da pandemia”, explicou.

Apenas 2,2% dos sul-mato-grossenses são doadores de sangue. Em Campo Grande o índice de doadores sobe para 3%. Entretanto, o recomendado pela (Organização Mundial da Saúde) é que a taxa seja de 3% a 5%.

Para tentar aumentar o número de doadores, serão realizadas campanhas de coleta no interior do Estado. Além disto, novas campanhas devem ser lançadas para melhorar o cenário de estoque em 2021.

As doações podem ser realizadas no Coordenador, que fica na Avenida Fernando Corrêa da Costa, n. 1.304 em Campo Grande. Ou nas unidades de coleta em , Três Lagoas, Ponta Porã, Paranaíba e Coxim. Os endereços e telefones podem ser conferidos no site do Hemocentro.

Com pandemia, doações de sangue caíram 10% no Hemosul
Mais notícias