Cotidiano

Com novo processo na Anvisa, compra da Sputnik V para Rio Brilhante emperra

A compra de 20 mil doses da Sputnik V, vacina russa contra a Covid-19, pela prefeitura de Rio Brilhante, município no sul de Mato Grosso do Sul, não deve ser concluída até a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) autorizar o uso emergencial do imunizante. Um novo pedido foi apresentado nesta sexta-feira (26). O prefeito […]

Adriel Mattos Publicado em 26/03/2021, às 15h09 - Atualizado às 16h02

Sputnik V, vacina russa contra o coronavírus. (Foto: Divulgação, Prefeitura de Moscou)
Sputnik V, vacina russa contra o coronavírus. (Foto: Divulgação, Prefeitura de Moscou) - Sputnik V, vacina russa contra o coronavírus. (Foto: Divulgação, Prefeitura de Moscou)

A compra de 20 mil doses da Sputnik V, vacina russa contra a Covid-19, pela prefeitura de Rio Brilhante, município no sul de Mato Grosso do Sul, não deve ser concluída até a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) autorizar o uso emergencial do imunizante. Um novo pedido foi apresentado nesta sexta-feira (26).

O prefeito Lucas Foroni (MDB) recebeu nesta semana representantes do Gamaleja Instituto de Epidemiologia e Microbiologia, que vieram de Portugal, mas a formalização do contrato não pode ser feita. “Necessitamos da Anvisa. Existe a possibilidade dessas doses serem absorvidas pelo PNI [Programa Nacional de Imunização], mas temos uma boa perspectiva”, disse ao Jornal Midiamax.

Na semana passada, o Ministério da Saúde assinou contrato para a compra de 10 milhões de doses. O lote será importado da Rússia através do laboratório União Química, que representa o Gamaleya no Brasil. Estados do Nordeste adquiriram outras 37 milhões e prefeituras pelo País também estão comprando o imunizante diretamente do Fundo Soberano Russo.

Uso emergencial

Em janeiro, a União Química apresentou pedido de uso emergencial da Sputnik V, mas a Anvisa não avaliou o pedido após alegar que faltavam documentos. Agora, o laboratório brasileiro garante que entregou toda a documentação exigida.

“Composto de informações, dados, resultados de testes clínicos, dentre outras informações, este novo pedido de uso emergencial segue rigorosamente as orientações e regras regulatórias da Anvisa, bem como o disposto na Lei Nº 14.124, de 10 de março de 2021”, informou em nota.

Os estados e municípios como Rio Brilhante que buscaram a compra direta da vacina estão respaldados por uma decisão do STF (Supremo Tribunal Federal). No mês passado, o ministro Ricardo Lewandowski autorizou a importação desde que três órgãos sanitários estrangeiros aprovem o uso do imunizante.

Anúncio

No último sábado (20), a prefeitura anunciou a compra de 20 mil doses da Sputnik V. A Secretaria Municipal de Saúde estima que serão imunizadas 10 mil pessoas com esse quantitativo, considerando que a vacina tem eficácia por meio de duas doses.

A cidade tem 9.299 pessoas no grupo prioritário, que inclui idosos, trabalhadores da saúde, professores, entre outros. Com a aquisição, será possível ampliar a campanha de vacinação para pessoas de até 45 anos.

O termo prevê ainda a aquisição de mais 10 mil doses. O pagamento só será feito após a entrega dos imunizantes em Campo Grande.

Jornal Midiamax