Com famílias desabrigadas e alagamentos, Nioaque vai decretar estado de emergência

Volume do rio do município alerta para possível enchente e ponte é interditada.

Após três dias de chuva, que causaram estragos e alagamentos no município de Nioaque, cidade a 187 quilômetros da Capital, o prefeito Valdir Júnior () afirmou que deverá declarar estado de emergência na cidade. Conforme prefeito, do dia 16 de janeiro ao dia 18 choveu o equivalente a 368 milímetros.

Valdir também destacou que a ponte do Rio Nioaque, que liga o bairro São Miguel ao centro da cidade, foi interdita por medida de segurança após o nível do rio alcançar a base da pista, correndo o risco de trasbordar.

“Os alagamentos e danificações nas estradas causadas pelas chuvas sempre causam problemas à população, e os problemas causados provocados pelas inundações em vários pontos da cidade recebem a atenção. A prefeitura está dando total auxilio a toda comunidade ribeirinha neste momento”, informou a prefeitura, em nota.

Cerca de dez famílias ribeirinhas ficaram desabrigadas e foram realocadas para uma escola municipal da região. A secretaria de Obras do Município está ajudando na remoção dos móveis e pertences das vítimas. A SAS de Nioaque (Secretaria Municipal de ) está na escola fornecendo alimentação e colchão para os desabrigados. A gestão do município também acionou o corpo de bombeiros de Jardim para auxiliar nas operações.

“Nos meus quatro anos não teve uma enchente deste tamanho. Neste momento, às 13:48, está chovendo. As informações estão chegando, cabeceiras de ponte rodaram e linhas de bueiros também. Estamos levantando as informações para poder partir para o decreto, é declarar estado de emergência”, finalizou o prefeito.

 

Com famílias desabrigadas e alagamentos, Nioaque vai decretar estado de emergência
Mais notícias