Cotidiano

Com decreto estadual, prefeitura de Campo Grande suspende atendimento presencial

A prefeitura de Campo Grande suspendeu o atendimento presencial ao público enquanto vigorar o decreto do governo de Mato Grosso do Sul com medidas restritivas para minimizar o avanço da pandemia de Covid-19. As novas regras passaram a valer nesta sexta-feira (26). Em edição extra do Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande), a prefeitura revogou […]

Adriel Mattos Publicado em 26/03/2021, às 16h05 - Atualizado às 16h07

Prefeitura de Campo Grande. (Henrique Arakaki, Arquivo, Midiamax)
Prefeitura de Campo Grande. (Henrique Arakaki, Arquivo, Midiamax) - Prefeitura de Campo Grande. (Henrique Arakaki, Arquivo, Midiamax)

A prefeitura de Campo Grande suspendeu o atendimento presencial ao público enquanto vigorar o decreto do governo de Mato Grosso do Sul com medidas restritivas para minimizar o avanço da pandemia de Covid-19. As novas regras passaram a valer nesta sexta-feira (26).

Em edição extra do Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande), a prefeitura revogou decreto que regulamentava o teletrabalho. Agora, apenas atividades consideradas essenciais para o funcionamento do serviço público, como saúde, podem ser realizadas dentro das repartições, como prevê resolução da Seges (Secretaria Municipal de Gestão).

O atendimento ao público será feito por telefone através da Ouvidoria-Geral do Município, pelo telefone 156; da Ouvidoria da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), no 3314-9955; e da GCM (Guarda Civil Metropolitana), pelo 153.

Restrições

Com a Capital e mais três cidades com risco extremo de transmissão do novo coronavírus, superlotação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e quase 200 pacientes aguardando vagas, o governo ampliou as restrições após ouvir os prefeitos dos 79 municípios. 

Assim, passam a ser permitidas apenas atividades consideradas como essenciais e elencadas no decreto para funcionamento de 26 de março a 4 de abril.  Além disso, o toque de recolher foi mantido das 20h às 5h em todo o Estado.

Aos finais de semana, sábado e domingo, foi mantida a restrição de circulação e funcionamento de estabelecimentos das 16h às 5h. Algumas atividades, como farmácias, hipermercados e outros podem funcionar após os horários de toque de recolher.

Jornal Midiamax