Cotidiano

Com 93% em ocupação de leitos, HRMS informa que não pode mais atender pacientes de Rondônia

O HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul), comunicou nesta terça-feira (23) que deixará de atender pacientes com Covid-19, vindo de Rondônia, por conta da taxa alta de ocupação de leitos, que já atinge 93%. Segundo o hospital, a curva descendente da doença passava a impressão de que a taxa de ocupação em leitos […]

Karina Campos Publicado em 24/02/2021, às 14h40

(Foto: Ilustrativa/Arquivo Midiamax.)
(Foto: Ilustrativa/Arquivo Midiamax.) - (Foto: Ilustrativa/Arquivo Midiamax.)

O HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul), comunicou nesta terça-feira (23) que deixará de atender pacientes com Covid-19, vindo de Rondônia, por conta da taxa alta de ocupação de leitos, que já atinge 93%.

Segundo o hospital, a curva descendente da doença passava a impressão de que a taxa de ocupação em leitos estava controlada, registrando 61% na segunda semana de janeiro. Porém, já em fevereiro, o número de pacientes que necessitavam de internação, novamente cresceu.

De acordo com a diretora-presidente do HRMS, Dra. Rosana Leite de Melo, a situação tem sido monitorada, porém, devido o crescimento crítico, teve que informar a região norte do país a suspensão na assistência.

“Infelizmente estávamos com essa previsão e tivemos que informar o Governo de Rondônia de que não poderíamos mais atendê-los. Essa é uma situação preocupante, uma vez que já tivemos com nossa capacidade máxima lotada e não queremos que isso aconteça novamente. Hoje o hospital tem 17 pessoas na sala azul e sete pacientes na área vermelha, sendo que ontem as salas estavam praticamente vazias. Tudo isso em menos de 24 horas”, disse.

Transferências em estado grave

A unidade já hospitalizou 12 pacientes vindos do Estado de Rondônia, todos em estado grave de saúde. Destes pacientes, um foi transferido a pedido da família para o Paraná; quatro foram a óbito; quatro ainda estão internados; e três tiveram alta hospital, liberados para voltar para casa.

O Estado emitiu uma nota de agradecimento ao MS pelo apoio durante o momento crítico, além do transporte feito por aeronaves daqui.

Jornal Midiamax