Cotidiano

Com 31 pacientes na fila de internação, Campo Grande instala gerador de oxigênio em UPAs

Quatro UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) de Campo Grande irão receber mini usinas geradoras de oxigênio para atender pacientes com SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave), que ainda são considerados suspeitos para covid. Até a manhã desta sexta-feira (12), havia 31 pessoas com algum tipo de dificuldade respiratória internada nas UPAs aguardando vaga em leitos clínicos. […]

Gabriel Maymone Publicado em 12/03/2021, às 12h54 - Atualizado às 18h02

Gerador de oxigênio já está funcionando na UPA do Jd. Leblon. (Foto: Divulgação)
Gerador de oxigênio já está funcionando na UPA do Jd. Leblon. (Foto: Divulgação) - Gerador de oxigênio já está funcionando na UPA do Jd. Leblon. (Foto: Divulgação)

Quatro UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) de Campo Grande irão receber mini usinas geradoras de oxigênio para atender pacientes com SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave), que ainda são considerados suspeitos para covid. Até a manhã desta sexta-feira (12), havia 31 pessoas com algum tipo de dificuldade respiratória internada nas UPAs aguardando vaga em leitos clínicos.

Nesta sexta-feira (12), começam a funcionar os equipamentos instalados na UPA do Jardim Leblon e do Coronel Antonino. Nos próximos dias devem ser ativados os geradores das unidades do Universitário e Vila Almeida.

Conforme a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), até então, as unidades contavam com cilindros de oxigênio, que precisavam ser recarregados por uma empresa terceirizada.

Por outro lado, o gerador absorve o ar externo, purifica-o e o transforma em oxigênio comprimido, que é utilizado por pacientes com covid, pneumonia, H1N1 e outras doenças que afetam os pulmões.

O secretário municipal de saúde, José Mauro Filho, explicou que em todos esses casos é necessário o suporte de oxigênio. “Evidente que [covid] é a maior preocupação, no entanto, existem pacientes com doenças pulmonares crônicas, pneumonia, H1N1… E o quadro clínico é exatamente igual. Quando se mantém um paciente desses aguardando vaga, não se trata de covid apenas”, pontuou.

Avanço da covid

Somente nas últimas 24h Campo Grande registrou 10 novas mortes por covid, chegando a um total de 1.556 óbitos pela doença. No período, foram 335 novos casos confirmados de pessoas infectadas com coronavírus.

Campo Grande vive situação crítica na saúde. São 219 leitos UTI destinados a pacientes com covid, mas o município informa ter 227 em estado grave da doença, uma taxa de ocupação de 103,65%.

Jornal Midiamax