Cotidiano

Campo Grande volta com barreiras sanitárias em sete lugares a partir de quinta

Com o avanço dos casos graves de Covid-19 e a falta de leitos UTI (Unidade de Terapia Intensiva), Campo Grande voltará a adotar uma série de medidas para tentar conter o coronavírus. Uma delas são as barreiras sanitárias, que voltam a ser instaladas em sete pontos da cidade a partir de quinta-feira (11). Conforme a […]

Gabriel Maymone Publicado em 09/03/2021, às 08h56 - Atualizado às 14h05

 (Foto: Leonardo de França, Midiamax)
(Foto: Leonardo de França, Midiamax) - (Foto: Leonardo de França, Midiamax)

Com o avanço dos casos graves de Covid-19 e a falta de leitos UTI (Unidade de Terapia Intensiva), Campo Grande voltará a adotar uma série de medidas para tentar conter o coronavírus. Uma delas são as barreiras sanitárias, que voltam a ser instaladas em sete pontos da cidade a partir de quinta-feira (11).

Conforme a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), os locais ainda serão definidos, mas ficou acertado que serão sete pontos. A medida foi utilizada ano passado para verificar a entrada de pessoas na cidade.

O objetivo da barreira é verificar todos os veículos que entrem em Campo Grande. Assim, motoristas devem responder questionário de onde vieram e ter temperatura corporal aferida. Na edição do ano passado das barreiras, aqueles que apresentavam estado febril –um dos principais sintomas do coronavírus– fariam o teste rápido do vírus e eram encaminhados para outras providências.

Frentes de combate

O secretário municipal de saúde, José Mauro, disse que o município trabalha com a possibilidade de ampliação de 45 leitos UTI (Unidade de Terapia Intensiva). “Foram criados 7 [leitos UTI] na Clínica Campo Grande e estamos vendo no Hospital do Câncer e em outros hospitais também. Estamos renegociando a questão do contrato. Queremos chegar ao nível de 330 leitos disponíveis em Campo Grande para atender todas as demandas, não só Covid-19″, informou.

Na segunda-feira, a prefeitura retomou, ainda, outras medidas para combater o coronavírus como a desinfecção de ruas, terminais e feiras livres. Além disso, a prefeitura determinou a ampliação da frota de ônibus, numa tentativa de reduzir as superlotações no transporte coletivo.

Assim, a partir desta terça-feira (09), os passageiros contam com 23 ônibus extras nas ruas, resultando em 170 viagens a mais. Os veículos extras contribuem com 92 viagens a mais durante o horário de pico da manhã e 78 viagens extras no pico da tarde. A Agetran disse que o reforço acontecerá durante os horários de pico, pela manhã, entre às 5h30 e 8h, e a tarde, entre às 16h e 19. A prefeitura avalia que mais de 9 mil passageiros devem ser atendidos com os reforços.

Jornal Midiamax