Cotidiano

Campo Grande vai seguir orientação do Ministério e reservar 2ª dose da Coronavac

Com a previsão de chegada do novo lote de vacinas contra a Covid-19 no Estado e posteriormente a distribuição entre os municípios, Campo Grande afirmou que deve seguir as orientações do Ministério da Saúde. Assim, a Capital deverá separar as unidades da Coronavac entre primeiras e segundas doses. A recomendação foi feita pelo Ministério em […]

Dândara Genelhú Publicado em 24/02/2021, às 17h12 - Atualizado em 25/02/2021, às 09h04

MS já aplicou primeira dose em mais de 122 mil pessoas. (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)
MS já aplicou primeira dose em mais de 122 mil pessoas. (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax) - MS já aplicou primeira dose em mais de 122 mil pessoas. (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)

Com a previsão de chegada do novo lote de vacinas contra a Covid-19 no Estado e posteriormente a distribuição entre os municípios, Campo Grande afirmou que deve seguir as orientações do Ministério da Saúde. Assim, a Capital deverá separar as unidades da Coronavac entre primeiras e segundas doses.

A recomendação foi feita pelo Ministério em informe técnico, publicado nesta quarta-feira (24). De acordo com a pasta, “ainda não há um fluxo de produção regular da vacina”. Assim, “orienta-se que a dose 2 seja reservada, para garantir que o esquema vacinal seja completado dentro desse período, evitando prejuízo nas ações de vacinação”.

Isto porque a Coronavac possui intervalo entre doses de duas a quatro semanas. Ou seja, uma pessoa que recebeu a primeira dose desta vacina, deverá tomar a segunda dose em até um mês.

Diante da recomendação, ao Jornal Midiamax, a Prefeitura de Campo Grande confirmou que “o esquema de aplicação das doses depende da nota técnica enviada pelo Ministério da Saúde”. O novo lote de doses das vacinas contra a Covid-19 está previsto para chegar em solo sul-mato-grossense no final da tarde desta quarta-feira (24).

Vacinação em Campo Grande

De acordo com a Prefeitura, em 23 de fevereiro foi concluída a vacinação em idosos de 80 anos ou mais. Assim, destacaram que a aplicação da 2ª dose em profissionais de saúde, idosos asilados e população acamada começou em 10 do mesmo mês.
Assim, a gestão municipal afirma que com a conclusão da aplicação do imunizante no “público estipulado pelo Ministério, as doses sobressalentes são somente aquelas que foram destinadas ao município com o fim de ser aplicada a segunda dose nas pessoas que já tomaram a primeira”.
Segundo o Vacinômetro, em Campo Grande já foram aplicadas 37.691 doses de vacinas contra o coronavírus. Assim, 28.624 pessoas já foram imunizadas na cidade, o número é a quantidade de primeiras doses utilizadas na Capital. Por fim, 9.067 pessoas já receberam a segunda dose do imunizante.
Jornal Midiamax