Cotidiano

Barreiras sanitárias retornam com 100 testes cada e aferição de temperatura em Campo Grande

A fiscalização nas barreiras sanitárias foi retomada nesta quinta-feira (11) como uma medida para barrar o avanço do coronavírus em Campo Grande. As barreiras foram instaladas em quatro pontos movimentados da cidade, quando profissionais da área da saúde orientam os motoristas vindos do interior ou até de outro estado e ainda realizam testes rápidos para […]

Mylena Rocha Publicado em 11/03/2021, às 08h28 - Atualizado às 14h30

None
Barreiras voltaram a funcionar na quinta-feira. (Foto: Marcos Ermínio)

A fiscalização nas barreiras sanitárias foi retomada nesta quinta-feira (11) como uma medida para barrar o avanço do coronavírus em Campo Grande. As barreiras foram instaladas em quatro pontos movimentados da cidade, quando profissionais da área da saúde orientam os motoristas vindos do interior ou até de outro estado e ainda realizam testes rápidos para coronavírus.

As barreiras funcionam das 7h às 18h, inclusive aos finais de semana e estão localizadas em quatro pontos: na saída para Cuiabá, Sidrolândia, São Paulo e Três Lagoas. Ao todo, são cerca de 200 profissionais mobilizados para atuar nas barreiras na Capital. A reportagem do Midiamax esteve na barreira da saída para Sidrolândia nesta manhã, onde a movimentação era tranquila. 

Uma agente da Vigilância Sanitária explica que na barreira metade da pista é fechada, mas há profissionais nos dois lados da via. A abordagem é feita em todos os veículos que passam pelo local, mas os moradores de Campo Grande logo são liberados. Para as pessoas que vêm de outras cidades, é realizada a orientação sobre o coronavírus e a medição da temperatura. Caso o motorista tenha febre, o teste rápido é feito. São cerca de 100 testes rápidos disponíveis em cada barreira sanitária. 

“O objetivo maior é conscientizar essas pessoas sobre as medidas de prevenção e, de certa forma, controlar o acesso ao nosso município de pessoas suspeitas, considerando que todo o País está sofrendo com o aumento no número de casos, além da circulação de novas cepas do vírus”, explicou a superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde, Veruska Lahdo.

Os motoristas que passam pela barreira concordam com a medida, levando em consideração a crise da pandemia em Mato Grosso do Sul e o colapso da saúde. Um dos condutores que passou pelo local era morador de Campo Grande. Ele conversou com a reportagem e disse que acha a medida válida e que assim se sente mais seguro. “É bom saber que as pessoas entrando na cidade estão sendo testadas e orientadas”, comenta.

Um outro condutor, que veio de Ribas do Rio Pardo, também aprova a iniciativa, mas faz ressalvas. “Eu acho válido, mas não adianta só pedir a temperatura. Seria interessante que todos fizessem o teste rápido”, diz. 

Jornal Midiamax