Aumenta número de mortes por coronavírus entre pacientes mais jovens em MS

População mais jovem está mais exposta à Covid-19

O número de mortes por coronavírus continua crescendo e a população de risco ainda é a mais atingida, porém os óbitos de pessoas mais jovens também cresceu em . A população mais jovem e que trabalha, está mais exposta e por isso o número de óbitos de pacientes de até 49 anos tem aumentado durante a pandemia. 

Dados da SES (Secretaria de Estado de Saúde) com o comparativo entre as semanas mais críticas da pandemia, de agosto e dezembro, mostram que apesar da grande parte de mortes atingir o , ou seja, pessoas acima dos 60 anos, o percentual das vítimas mais jovens (considerando até os 49 anos) que vieram a óbito saltou de 8% para 11%, uma diferença de três pontos percentuais. 

A semana com mais mortes registradas por coronavírus durante a pandemia foi de 6 a 12 de dezembro, quando o Estado registrou 176 óbitos e 8.011 casos confirmados. Além de mais intensa, esse período registrou um incremento no número de jovens que perderam a vida com o vírus.

Do total, 70,5% tinham acima dos 60 anos, porém quase 19% tinha entre 50 e 59 anos e 19 pessoas, ou seja, mais de 11%, eram mais jovens, com um detalhe infeliz: nesse intervalo uma criança de apenas 10 anos compôs a lista.

A SES explica que 2021 pode manter esse ritmo de mortes ‘prematuras’. Somente nos primeiros dias do ano, foram registradas mortes de pessoas com menos de 50 anos, incluindo uma paciente de 35 e outra de 36 anos.

“Se for necessário sair, para trabalhar ou outros motivos importantes, evitem aglomerações, usem máscaras, mantenham o distanciamento e higienizem as mãos”, orienta a secretária adjunta Crhistinne Maymone.

(com informações da SES)

Aumenta número de mortes por coronavírus entre pacientes mais jovens em MS
Mais notícias