Cotidiano

Após seis anos e 600 resgates, Instituto Guarda Animal fecha as portas em Campo Grande

“Acabou! Estamos fechando as portas”. A notícia sobre o fechamento do Instituto Guarda Animal pegou muitas pessoas de surpresa nesta última semana, em Campo Grande. A ONG dedicada a resgates de cachorro e gatos, muitas vezes vítimas de maus-tratos, também se tornou alvo da pandemia que atinge todo o mundo. “Não foi e não está […]

Renata Fontoura Publicado em 27/03/2021, às 14h45 - Atualizado às 14h53

Há 135 animais esperando um novo lar - Foto: Reprodução | Instagram
Há 135 animais esperando um novo lar - Foto: Reprodução | Instagram - Há 135 animais esperando um novo lar - Foto: Reprodução | Instagram

“Acabou! Estamos fechando as portas”. A notícia sobre o fechamento do Instituto Guarda Animal pegou muitas pessoas de surpresa nesta última semana, em Campo Grande. A ONG dedicada a resgates de cachorro e gatos, muitas vezes vítimas de maus-tratos, também se tornou alvo da pandemia que atinge todo o mundo.

“Não foi e não está sendo fácil tomar esse tipo de decisão. Estamos passando por uma situação extremamente complicada, sem ajuda, sem auxílio, sem apoio e sozinhas (…) Nossa vida é 100% dedicada aos bichinhos e pelo nosso bem e o deles, precisamos fechar!”, declara a publicação no Instagram da ONG.

Quem está por trás de diversas postagens e pedido de socorro são as irmãs Nathália e Paola Sousa Brizueña, de 28 anos. Segundo elas, o desgaste físico e emocional foi determinante para a decisão. “E somos sozinhas para cuidar de tudo! Tratar, alimentar, limpar, levar na clínica, resgatar. Ajuda caiu muito de dezembro pra cá”, explicam.

Após seis anos e 600 resgates, Instituto Guarda Animal fecha as portas em Campo Grande
Flora, de apenas 3 meses, também espera um novo lar – Foto: Instituto Guarda Animal

As irmãs lamentam a decisão, mas não deixam de serem gratas por todos que se esforçaram em ajudar.

“Agradecemos de todo nosso coração por esses seis anos de ajuda, por cada adotante pela chance em adotar nossos bichinhos, por cada seguidor pelas palavras de conforto e a Deus por nos dar oportunidade de salvar eles. Aos nossos queridos amigos que veem de perto nossa luta, nossa eterna gratidão!!”, declaram.

Dívida de R$ 30 mil

Desde 2015, 600 animais tiveram as vidas transformadas pelas mãos das gêmeas. Atualmente, a ONG tem uma pesada dívida no valor de R$ 30 mil. Há também uma rifa em aberto e assim que encerrar, vão poder sortear.

“Vamos dar um jeito de quitar as contas, cuidar de nós e de todos nossos animais sozinhas como sempre foi”, afirmam. Com elas, ficarão 15 bichinhos. Já 135 deverão ser doados. Flora, de apenas três meses, é uma delas. A pequena já está com a primeira dose da vacinada importada, vermifugada e saudável.

Nati e Paola pedem que todos os interessados em adotar, devem encaminhar um e-mail para [email protected] com as seguintes informações: comprovante de residência, vídeo mostrando, principalmente, portões, janelas, e varanda; um breve relato da sua história com animais; e telefone de contato.

Para quem quiser ajudar financeiramente, o instituto possui a ferramenta PIX:

Já para quem quiser comprar a rifa e/ou ajudar com outras doações, como ração, cobertas, jornais, podem acessar @institutoguardaanimal e mandar um direct.

Jornal Midiamax