Após reunião no MPMS, particulares definem volta às aulas com 30% da capacidade

Definição segue decretos que estão vigentes desde outubro de 2020

Após reunião entre o (Ministério Público de ), (Secretaria Municipal de Saúde), (Secretaria Municipal de Educação) e o Sinepe (Sindicato das Escolas Particulares), foi definido que as aulas nas escolas particulares deverão retomar no ano letivo ainda com 30% da capacidade dentro das salas de aula.

Conforme explicou a presidente do sindicato, Maria da Glória Paim Barcellos, a decisão segue os decretos que ainda estão vigentes desde 2020 e normas para o retorno dos alunos às salas de aula será limitado. Com isso, para evitar aglomeração diante da pandemia do coronavírus, apenas 30% dos alunos devem voltar para salas de aula. 

A presidente do Sinepe pontuou que cada escola particular segue um calendário de ano letivo e não é possível afirmar quando as aulas devem retornar exatamente. Em março, os representantes públicos e as escolas particulares devem se reunir novamente para discutir uma nova possibilidade de reajuste no percentual de capacidade permitido dentro das salas de aula.

Volta do Ensino Médio

O retorno dos alunos que cursam os três anos do Ensino Médio foi decidido durante audiência entre prefeitura, representantes das escolas e (Ministério Público de ), no dia 1º de outubro. O decreto n. 14.492 acrescenta um artigo no texto anterior, publicado no dia 14 de setembro, que autorizava o retorno do Ensino Infantil.

Após reunião no MPMS, particulares definem volta às aulas com 30% da capacidade
Mais notícias