Cotidiano

Após interdição, conveniência que teve aglomerações pode ser multada em até R$ 15 mil

Depois de ser interditada no fim de semana, uma conveniência localizada na Vila São Jorge da Lagoa pode ser multada em até R$ 15 mil em Campo Grande.

Mylena Rocha Publicado em 22/02/2021, às 10h21 - Atualizado às 16h04

(Foto: Reprodução/Fala Povo Midiamax)
(Foto: Reprodução/Fala Povo Midiamax) - (Foto: Reprodução/Fala Povo Midiamax)

Depois de ser interditada no fim de semana, uma conveniência localizada na Vila São Jorge da Lagoa pode ser multada em até R$ 15 mil em Campo Grande. No sábado (20), a conveniência promoveu uma festa clandestina com cerca de 250 pessoas e foi alvo de batida pela PM (Polícia Militar) e Guarda Municipal. 

O estabelecimento já é reincidente em infrações por desrespeito ao decreto municipal. Na semana passada, aconveniência também já havia sido alvo de batidas. Além disso, o dono do local chegou a ser preso por porte irregular de arma de fogo. 

Por conta das reincidências em irregularidades e descumprimento de medidas de segurança, a conveniência foi interditada pela Vigilância Sanitária. A Prefeitura de Campo Grande destaca que na semana passada o proprietário já havia sido autuado pela mesma infração, contudo seguiu sem tomar as medidas cabíveis para evitar novas aglomerações.

Por enquanto, ainda não é possível mensurar o valor da multa a ser aplicada à conveniência. “Todo auto de infração emitido pela Vigilância Sanitária passa por uma banca avaliadora, que irá definir com precisão a gravidade da infração e o valor que deve ser aplicado à multa, porém é possível afirmar que esse valor varia de R$ 100 a R$ 15 mil”, informou a Prefeitura.

Aglomeração na pandemia

A conveniência foi alvo de batida da PM e da Guarda novamente após circular na internet o convite para uma festa clandestina. No local, seria realizado um show sertanejo de modão. 

A conveniência acabou fechada e lacrada pela Vigilância Sanitária. Na quinta-feira passada (18), o dono do local foi levado para a delegacia após várias denúncias de som alto e tiros disparados. Foi, então, localizada embaixo do balcão do local um revólver calibre .38, que o homem confessou ser de sua propriedade. Ele acabou preso em flagrante e levado para a delegacia.

Jornal Midiamax