Cotidiano

Após bater em caçamba durante entrega, Igor pede ajuda em vaquinha feita por amigos

Ele teve fratura exposta na perna direita e passou por duas cirurgias ao bater em caçamba estacionada

Danielle Errobidarte Publicado em 04/04/2021, às 13h57

Igor passou por cirurgia na última quinta-feira.
Igor passou por cirurgia na última quinta-feira. - (Foto: Arquivo Pessoal)

Com o cancelamento dos shows e eventos que Igor dos Santos Morais, de 22 anos, trabalhava durante a pandemia de Covid-19, o jovem pegou dinheiro emprestado com o padrasto para abrir uma empresa de delivery de produto para narguilé, e decidiu abrir o próprio negócio. Durante uma entrega na noite do dia 27, ele precisou parar de empreender após sofreu um acidente e bater contra uma caçamba na cidade de Coxim, distante 253 km da Capital. 

Com a interrupção das vendas e responsável pela renda da casa, que ainda tem o avô de 70 anos e o tio, pessoa com deficiência, os amigos de Igor decidiram montar uma vaquinha virtual para ajudá-lo nas despesas. “Trabalhava em eventos desde 2017 e com a pandemia precisei me reinventar. Peguei um empréstimo com meu padrasto e fazia entregas aqui em Coxim de essências, carvão e alumínio para narguilé. Fazia dois meses que tinha montado, estava indo muito bem nas vendas, aí aconteceu o acidente”, lamenta.

Na noite de sábado, dia 27 de maio, Igor fazia uma entrega por volta das 23h50 e, enquanto procurava o numeral das casas, chocou a motocicleta contra uma caçamba estacionada e, segundo ele, sem sinalização. Do impacto, resultou uma fratura exposta na perna esquerda, e a mobilidade de Igor ficou restrita. “O médico disse que vou precisar ficar na cama pelo menos dois meses porque precisei colocar pino na tíbia”, explica.

Motocicleta de jovem colidiu contra caçamba
Motocicleta de jovem ficou parcialmente destruída. (Foto: Arquivo Pessoal)

O jovem foi socorrido inicialmente por um amigo que morava próximo, após um morador passar pela rua e vê-lo caído. Em seguida, foi atendido pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e levado para uma unidade de saúde. “Na madrugada mesmo fiz uma cirurgia na perna e na última quinta-feira (1) fiz outra. Me mandaram para casa, por causa da pandemia e risco de infecção, e minha mãe teve que vir de São Paulo para me cuidar”, explica.

Igor pretende arrecadar R$ 3 mil, valor necessário para arcar com as despesas da casa pelo tempo previsto que ele ficará sem andar. Quem puder ajudar, pode fazer doações na vaquinha online, clicando aqui.

Jornal Midiamax