Cotidiano

Além de leitos, MS precisa de ‘medidas corajosas’ contra Covid-19, diz secretário

O secretário estadual de saúde, Geraldo Resende afirma que não basta a abertura de mais leitos UTI (Unidades de Terapia Intensiva) para conter a crise da pandemia instalada no Estado. Segundo ele, medidas mais rigorosas são necessárias para enfrentar a Covid-19. Mais cedo, o prefeito Marquinhos Trad disse ao Jornal Midiamax que os esforços da União […]

Gabriel Maymone Publicado em 10/03/2021, às 11h16 - Atualizado às 16h01

Geraldo Resende disse que MS precisa de medidas 'corajosas', além de abrir leitos UTI. (Imagem: Reprodução)
Geraldo Resende disse que MS precisa de medidas 'corajosas', além de abrir leitos UTI. (Imagem: Reprodução) - Geraldo Resende disse que MS precisa de medidas 'corajosas', além de abrir leitos UTI. (Imagem: Reprodução)

O secretário estadual de saúde, Geraldo Resende afirma que não basta a abertura de mais leitos UTI (Unidades de Terapia Intensiva) para conter a crise da pandemia instalada no Estado. Segundo ele, medidas mais rigorosas são necessárias para enfrentar a Covid-19.

Mais cedo, o prefeito Marquinhos Trad disse ao Jornal Midiamax que os esforços da União e Governo do Estado deveriam ser em ampliar a oferta de leitos UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) em vez de propor medidas mais restritivas. “Ao invés de discutirmos lockdown, tanto União quando Estado deveriam correr atrás de abertura de leitos de UTI”.

Resende afirmou que o decreto que amplia o toque de recolher deve ser publicado ainda nesta quarta-feira (10). Uma prévia do texto circulou na noite de ontem em grupos de servidores. O documento dizia que além do toque de recolher às 20h, serviços não essenciais devem funcionar até às 16h aos sábados e ficar fechados aos domingos. As medidas teriam validade de 14 dias.

Jornal Midiamax