VÍDEO: Corumbá é encoberta pela fumaça de queimadas e Rio Paraguai ‘desaparece’

Orla do Rio Paraguai ficou acinzentada na manhã deste sábado

A fumaça provocada pelas queimadas no Pantanal encobriu o céu de Corumbá na manhã deste sábado (12). Devido a grande quantidade de fumaça, o Rio Paraguai “desapareceu” e o céu ficou totalmente cinza.

Segundo informações do banco de dados do INPE, de ontem (11) para hoje, já foram registrados 62 novos focos de incêndio em Corumbá, correspondente a 85% do total em Mato Grosso do Sul.

A cidade branca continua sendo a que registra o maior número de focos. Aquidauana aparece em segundo lugar, com considerável queda em relação à primeira colocada, com 7 focos. Porto Murtinho vem em seguida, com 3 focos, e Rio Verde de Mato Grosso com um foco.

A primeira semana de setembro teve aumento de 136% nas queimadas, saltando de 178 no ano passado para 421 em 2020, conforme o Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

Conforme o Climatempo, a previsão é de que setembro o número de queimadas continue aumentando na região. Isso porque, segundo os meteorologistas, a situação de calor intenso e ar muito seco vai predominar por mais algumas semanas. A chuva de frentes frias que passam pelo Sul do Brasil não conseguem chegar ao Pantanal.

Uma mudança no padrão da circulação de ventos sobre o Brasil para que volte a ter condições de chuva só deve correr na última semana de setembro.

O ano de 2020 está sendo um dos mais trágicos no histórico do fogo no . De acordo com o monitoramento do Inpe, de 1º de janeiro até o dia 7 de setembro de 2020, foram registrados 12.042 focos de fogo no . É a terceira maior quantidade de focos desde o início do histórico, em 1998.

VÍDEO: Corumbá é encoberta pela fumaça de queimadas e Rio Paraguai 'desaparece'
Mais notícias