Cotidiano

VÍDEO: casal cria Banco Solidário para ajudar famílias carentes do Paulo Coelho Machado

A pandemia do novo Coronavírus afetou e continua afetando vários lares no mundo inteiro. No bairro Paulo Coelho Machado, em Campo Grande, um projeto social criado por um casal têm ajudado, mais do que nunca, várias famílias carentes da região: o Banco Solidário.   O MC Negão foi conhecer o projeto. Confira o vídeo: Leia também: […]

Renata Fontoura Publicado em 12/05/2020, às 13h35 - Atualizado às 13h40

Qualquer pessoa pode retirar as doações na cabana do Banco Solidário. (Foto: Arquivo Pessoal)
Qualquer pessoa pode retirar as doações na cabana do Banco Solidário. (Foto: Arquivo Pessoal) - Qualquer pessoa pode retirar as doações na cabana do Banco Solidário. (Foto: Arquivo Pessoal)

A pandemia do novo Coronavírus afetou e continua afetando vários lares no mundo inteiro. No bairro Paulo Coelho Machado, em Campo Grande, um projeto social criado por um casal têm ajudado, mais do que nunca, várias famílias carentes da região: o Banco Solidário.  

O MC Negão foi conhecer o projeto. Confira o vídeo:

Tudo começou há aproximadamente um ano pela Kátia Maria Franco e o marido Paulo Roberto Franco. No início, um simples banco foi colocado em frente da loja da comerciante. Nele, roupas das filhas, peças que não serviam mais, foram expostos para qualquer pessoa pegar.

“Em um mês sentimos a necessidade de algo maior. Então foi aí que montamos no outro lado da rua a cabaninha do Banco Solidário com todas as doações” explica Kátia.

Além das peças, objetos de casa, muletas, cadeira de rodas, tudo que pode ser doado está no banco. De acordo com o casal, mais de 190 famílias estão cadastradas no projeto. Contudo, muitas outras pessoas podem retirar o que quiser do espaço. 

Desde o começo, vários moradores da região buscam as doações. “Gente do Rui Pimentel, do Centro-Oeste, do Mario Covas, do Canguru, toda a região do Paulo Coelho Machado”, pontua. Kátia afirma que os próprios doadores são pessoas que também vão buscar doações.  

O casal possui uma loja de variedades no bairro e explicam que o sustento todo vem do local. “Tudo que vendemos é para nossa mistura, para casa. E estamos vendendo o que tem. Se acabar, acabou. Então precisamos que mais doações e o que vier será importante para continuar ajudando essas famílias”, declara.

Para ajudar o Banco Solidário, entre em contato pelo (67) 99265-4365.

Jornal Midiamax