VÍDEO: Após sumiço de pedreiro e obra malfeita, Glaucia pede Justiça

Desempregada, ela gastou todas as economias para continuar reforma

O sonho de reformar a casa ainda é um pesadelo para Glaucia Arruda. Em novembro do ano passado, a moradora do bairro Nova Campo Grande contratou uma empresa de contrução. Na época, gastou mais de R$ 8 mil no serviço inacabado.

“Procurei e contratei uma empresa que eu acreditada ser confiável para fazer alguns reparos, como rachaduras nas paredes, trocas dos pisos e para construir uma área gourmet”, relembra.

No entanto, o proprietário e também pedreiro, contratado para começar a obra no dia 5 de dezembro, chegou na casa de Glaucia sozinho. “No dia, ele disse que adiantaria o serviço e depois os meninos viriam. Mas ele só destruiu a minha casa”, lamenta.

Após cinco meses, o Jornal Midiamax procurou a moradora para saber como tudo ficou e se ela tinha conseguido resolver os problemas. Porém, as notícias não foram animadoras: Glaucia colocou a empresa na Justiça e os proprietários não compareceram à audiência. E ainda teve que usar suas economias para continuar a reforma. Logo depois, perdeu o emprego durante a pandemia.

 

VÍDEO: Após sumiço de pedreiro e obra malfeita, Glaucia pede Justiça
Mais notícias