Cotidiano

Universidades particulares mantém cronograma de aulas online até o mês de maio

As universidades privadas de Campo Grande informaram hoje (7) que devem seguir o cronograma de aulas online até o mês de maio, mas pode ser prorrogado. A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), decidiu ontem (6) que o semestre será finalizado à distância, por conta da pandemia de coronavírus (Covid-19). A Uniderp Matriz, […]

Karina Campos Publicado em 07/05/2020, às 17h52 - Atualizado em 08/05/2020, às 08h31

(Foto: Marcos Ermínio Midiamax)
(Foto: Marcos Ermínio Midiamax) - (Foto: Marcos Ermínio Midiamax)

As universidades privadas de Campo Grande informaram hoje (7) que devem seguir o cronograma de aulas online até o mês de maio, mas pode ser prorrogado. A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), decidiu ontem (6) que o semestre será finalizado à distância, por conta da pandemia de coronavírus (Covid-19).

A Uniderp Matriz, Agrárias e as unidades Anhanguera, informaram que estão acompanhando a evolução da doença. As aulas e atividades presenciais estão suspensas até o dia 18 de maio. Em nota, a assessoria de comunicação informou que os alunos serão comunicados sobre um possível retorno ou prorrogação das aulas online.

“Durante esse período, todos os professores seguem ministrando as suas aulas online, ao vivo, para manter a rotina acadêmica. Ainda, todo o conteúdo está disponível no ambiente virtual de aprendizagem, que já faz parte do processo normal da Uniderp e Anhanguera, para que não haja qualquer impacto na continuidade dos estudos. As instituições se mantém à disposição para sanar qualquer dúvida adicional e orientam a todos que sigam os protocolos de prevenção instruídos pelo Ministério da Saúde”.

Já a Unigram informou que as aulas seguem suspensas até o dia 16 de maio, para segurança dos acadêmicos, professores e colaboradores da Instituição. “Por ser uma Instituição de Ensino Superior, a Unigran Capital aguarda as orientações do Ministério da Educação sobre como proceder com as aulas e o semestre letivo 2020. Assim que o Ministério da Educação publicar portaria ou recomendação às IES brasileiras, os acadêmicos serão informados sobre as novas diretrizes”.

A Facsul disponibilizou o calendário online aos estudantes, que está mantido as aulas ao vivo, sendo ministradas pelos mesmos professores, nos horários habituais e com o mesmo conteúdo, com interação, chat e discussões.

A Estácio criou uma plataforma para aulas online e disponibiliza em seus canais diversas informações, como, por exemplo, dicas para estudar on-line, de saúde e de educação financeira.

“Para viabilizar as cerca de 15 mil aulas por semana e atender os alunos da modalidade presencial, a instituição reforçou os canais de atendimento e investiu na expansão dos servidores e banda larga e no treinamento dos professores. O modelo de aulas ao vivo registra altos índices de presença e foi aprovado por mais de 94% dos alunos. A instituição também fechou parcerias com uma grande loja de departamento e com operadoras de telecom para oferecer pacotes e planos de dados com condições diferenciadas para os alunos que precisam de mais recursos para as aulas on-line”.

A UCBD (Universidade Católica Dom Bosco) também manteve as aulas por plataformas digitais até o dia 17 de maio. “Diante do avanço da doença no cenário nacional e a confirmação de centenas de casos em Mato Grosso do Sul, o Conselho de Reitoria da UCDB resolveu prorrogar as medidas de prevenção até o dia 13 de maio. Caso exista a necessidade de novas orientações, a universidade emitirá novo comunicado”, finalizou.

Jornal Midiamax