Efeito da pandemia: fábrica com 900 funcionários suspende atividades em Três Lagoas

Empresa já havia demitido funcionários em abril

A unidade da indústria de refrigeração Metalfrio, localizada no parque industrial de Três Lagoas, anunciou que nesta semana deu início à suspensão temporária de atividades. Em abril, a unidade já havia suspendido contratos devido a queda na produção e exportação dos produtos e, posteriormente, teria efetuado demissão de cerca de 500 trabalhadores, segundo apurou o Jornal Midiamax.

Em nota enviada à imprensa, a empresa destacou que a medida foi tomada em função da queda na demanda, que forçou a companhia a tomar medidas de ajuste em sua capacidade produtiva. Assim, desde o último dia 20, a fábrica suspendeu temporariamente as atividades na produção. A suspensão foi baseada na MP 936/20, que garantirá o complemento salarial pelo governo por até 60 dias. Seguem funcionando as atividades de manutenção, e desenvolvimento de projetos.

Na época das demissões, a empresa entrou na mira do MPT (Ministério Público do Trabalho), que pediu detalhes sobre a dispensa em massa, a fim de verificar se ocorreram sem justa causa ou à luz da Medida Provisória do governo federal que prevê medidas para evitar demissões em meio à crise sanitária, como suspensão de contratos e redução da jornada de trabalho.

Conforme a Procuradoria do Trabalho, a empresa mantinha cerca de 900 funcionários. Entre os demitidos, estariam 4 PCDs (pessoas com deficiência) que figuravam no Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados da Secretaria Especial de Trabalho do Ministério da Economia) referente a dezembro.

Efeito da pandemia: fábrica com 900 funcionários suspende atividades em Três Lagoas
Mais notícias