Total de casos de coronavírus em MS sobe quase 50% em 8 dias e o de recuperados, 15%

Pacientes que confirmaram positivo para Covid-19 eram 288 em 6 de maio e chegaram a 430 nesta quarta-feira; total de curados foi de 184 para 212

O avanço do novo coronavírus (causador da Covid-19) em Mato Grosso do Sul fez o total de pacientes romper a barreira dos 400 nesta semana, número que representa, também, um crescimento de quase 50% nos números da doença em um intervalo de apenas 8 dias, entre esta quarta-feira (13) e o mesmo dia da semana passada (6). O avanço no volume de recuperados, por sua vez, foi mais tímido: na ordem de 15%.

De acordo com os números da SES (Secretaria de Estado de Saúde), em 6 de maio, o Estado totalizava 288 casos positivos de Covid-19, com 184 pacientes recuperados naquele momento. Nesta quarta, somaram-se 430 doentes e 212 recuperados. O número de pacientes a mais, 218, é maior que o daqueles que deixaram o coronavírus para trás (uma diferença de 28 entre as duas terças-feiras).

Em comparação direta, trata-se de uma evolução de 49,3% no volume de pessoas com Covid-19 e de 15,2% no de pacientes que se recuperaram. Contudo, ao longo desses dias, muita coisa aconteceu. Por exemplo, Guia Lopes da Laguna presenciou a explosão de casos: do primeiro paciente, nesta manhã já somava 46, o terceiro maior contingente do Estado e uma das maiores incidências do Brasil (464,9 a cada grupo de 100 mil pessoas). A cidade também foi a primeira do Estado a decretar o lockdown, com o fechamento de atividades não-essenciais.

Já Brasilândia, que viu uma festa familiar resultar no contágio de 15 pessoas (incidência de 126,3 por 100 mil), registrou nesta terça sua primeira morte pela doença. O total de óbitos, aliás, aumentou em 3: também foram contabilizados um em Vicentina, de um homem de 62 anos, e outro em Campo Grande, de um senhor de 95 anos.

Até se atingir os números atuais, o Estado ainda atravessou rapidamente a marca de 300 casos –em 7 de maio já eram 311. O crescimento de casos também se mostrou mais rápido: 326 no dia 8 (mais 15), 346 no dia 9 (mais 20), 362 no dia 10 (16), 385 no dia 11 (23), 405 na segunda-feira (12, 30 confirmados em um dia) e os atuais 430 (outros 25). E o contador deve continuar a subir.

Sem filas

Se por um lado o volume de pacientes aumenta, por outro a evolução ainda não tem pressionado a rede de Saúde. O número de pacientes internados, aliás, caiu ao longo desses 8 dias.

Em 6 de maio, havia 22 pessoas internadas, sendo 7 delas em UTIs. Nesta terça, há 19 internados. Destes, porém, 10 necessitam de assistência em terapia intensiva. O auge de ocupação hospitalar com pacientes de Covid-19 se deu entre domingo (10) e segunda-feira (11), com 25 internados.

Nesta terça, o Estado confirmou que a taxa de ocupação de leitos clínicos de Covid-19 apenas na rede pública é de 0,3%, onde há 1.172 vagas e 4 internados. Em UTIs do SUS, o percentual é de 2%: são 6 leitos ocupados dos 296 disponíveis. No total, há 1.468 leitos exclusivos para portadores do coronavírus no sistema público –taxa de ocupação de apenas 0,68%. Há, ainda, 5 pacientes de Covid-19 em leitos clínicos e 2 em UTIs na rede particular.

Total de casos de coronavírus em MS sobe quase 50% em 8 dias e o de recuperados, 15%
Mais notícias