Top 5: Confira cidades de MS preferidas dos campo-grandenses para ‘fugir’ do Carnaval

Cachoeira, gruta, parques e museus fazem parte do repertório turístico das cidades

Época de carnaval, muita festa e folia, mas há quem opte por reservar o período para descansar, evitar o grande fluxo de pessoas e estar em contato com a natureza. Na hora de procurar a rodoviária e partir em direção a uma cidade turística, os campo-grandenses costumam ter lugares específicos.

O Jornal Midiamax procurou a Socicam, responsável por gerenciar o terminal rodoviário de Campo Grande e identificou cinco cidades turísticas de Mato Grosso do Sul: Corumbá, Bonito, Ponta Porã, Rio Negro e Navirai.

Dessa forma, a nossa equipe separou o que cada cidade possui de melhor para atrair os turistas tanto da Capital, quanto de fora de Mato Grosso do Sul ou até gente que vem de fora do país.

Bonito

Para quem opta por descansar e estar em contato com a natureza, Bonito – distante a 296 quilômetros de Campo Grande, é um dos principais destinos do Brasil quando falamos de ecoturismo. A facilidade está quando dizemos que a cidade possui um aeroporto próprio.

As atrações são variadas e conta com paisagens naturais com mergulhos em rios de águas transparentes, cachoeiras, grutas, cavernas e dolinas. Tendo a companhia das cidades de Jardim, Guia Lopes da Laguna e Bodoquena, a cidade eco turística de Mato Grosso do Sul, desponta como município que integra o complexo turístico do Parque Nacional da Serra da Bodoquena.

Bonito tem uma rede hoteleira variada, que inclui pousadas simples, albergues, hotéis mais estruturados e até resort.

Corumbá

Outra cidade fronteiriça, dessa vez com a Bolívia. Corumbá fica a 425 quilômetros da Capital e por mais que a distância seja longa, o destino vale a pena por conter muitos lugares turísticos, além de fazer parte do pantanal sul-mato-grossense.

Corumbá ainda contempla parte do Rio Paraguai, que é margeado por árvores é navegável em quase toda a sua extensão. Ideal para a pesca e passeios fotográficos.

Os lugares mais recomendados são: Cristo Rei do Pantanal, Estrada Parque do Pantanal, Parque Nacional do Pantanal Mato-grossense, Museu de História do Pantanal, Cáceres Lake, Passo do Lontra, Forte Junqueira, Catedral de Nossa Senhora da Candelária, Forte Coimbra

Naviraí

Naviraí está a 358 quilômetros de Campo Grande, mas que apresenta um clima agradável e contém recursos hidrominerais com a reserva subterrânea de água doce da América do Sul: o Aquífero Guarani.

O turismo é recomendado por possuir balneários, como o Balneário Paraíso das Águas que é a maior área de lazer da cidade. Outro ponto é o Bosque Municipal de Naviraí que detém uma área de 80 mil m² e que dentro, existe um viveiro de plantas.

A cidade conta com um Horto Florestal, parque próximo a região leste da cidade. Um parque infantil para quem precisa distrair as crianças com equipamentos de playground e com segurança. Naviraí também é um ponto turístico por conter o Parque Sucupira, uma área de mais de 71 mil m², onde possui pistas arborizadas ao redor de um lago para as caminhadas.

Ponta Porã

Rede hoteleira muito grande e com boas possibilidades de encontrar um local bem adequado para o período de turismo. A cidade conta com passeios ecológicos contendo riachos, quedas de água, muita área verde e cercado de serros no lado paraguaio.

Para quem é mais conservador e gosta de estar mais ligado com a cultura, ler livros, Ponta Porã concentra o Acervo Cultural Santo Antonio Museu da Erva Mate. Um passeio cultural também pode ser interessante, pois o município conta com um museu da Colônia Militar dos Dourados, que narra a história da guerra da Tríplice Aliança,

Ponta Porã também atrai as pessoas por ser uma cidade hospitaleira, mas que recebe os turistas para fazer uma ‘visitinha’ ao lado paraguaio, com a possibilidade de comprar muita coisa, mas gastar menos justamente pela diferenciação na moeda.

Rio Negro

O município, que fica a 168 quilômetros de Campo Grande, possui um repertório fino para quem gostar de visitar cachoeiras e ficar conectado com as águas. O ponto principal para visitar a cidade também é sobre a prática de esportes radicais, como o rapel.

O atrativo é em relação a cachoeira do Rio do Peixe, poucos quilômetros de distância da cidade, mas nada que impeça das pessoas em aproveitar o que o lugar oferece. Apesar de ser encantador, é preciso destacar que no local não tem água encanada, energia elétrica, ou comércios.

A cidade conta com três balneários, duas cachoeiras de grande porte e vários sítios arqueológicos com arte rupestre. O turismo é considerado a maior fonte de geração de renda. Balneário da Neide e Balneário Novo Paraíso também são pontos procurados pelos visitantes.

Mais notícias