Cotidiano

Tendas do HRMS serão usadas apenas se hospital atingir 70% da capacidade

O Hospital de Campanha montado em frente ao HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul) será utilizado apenas quando as instalações permanentes da unidade atingirem 70% da capacidade, segundo informou a SES nesta quarta-feira (6). De acordo com a chefe de enfermagem do HRMS, Ana Paula Borges, enquanto a estrutura montada não é utilizada, […]

Guilherme Cavalcante Publicado em 06/05/2020, às 11h58 - Atualizado às 14h18

Foto: Reprodução | SES | Reprodução
Foto: Reprodução | SES | Reprodução - Foto: Reprodução | SES | Reprodução

O Hospital de Campanha montado em frente ao HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul) será utilizado apenas quando as instalações permanentes da unidade atingirem 70% da capacidade, segundo informou a SES nesta quarta-feira (6).

De acordo com a chefe de enfermagem do HRMS, Ana Paula Borges, enquanto a estrutura montada não é utilizada, a equipe da linha de frente passa por capacitações. A estrutura física também tem sido preparada para atendimento à população.

O Jornal Midiamaxhavia questionado sobre a manutenção ou desmontagem da estrutura adicional no HRMS. Em nota, a SES pontuou que tratavam-se de “montagens complexas e que demandam tempo, elaboradas de forma estratégica para o tratamento da doença”.

Na ocasião, a reportagem não conseguiu localizar, em seção do Portal da Transparência específico para gastos com a Covid-19, qual o custo para manter a estrutura locada. Em nova nota, porém, a SES pontuou que o contrato de locação das tendas e demais estruturas não é referente a uma compra emergencial, mas a contrato antigo de outras pastas estaduais.

“Os recursos são provenientes da Segov e da Fundação de Cultura, sendo permitido graças ao decreto de descentralização do orçamento”, conclui a nota. A reportagem solicitou, mas não foi informada sobre qual a referência dos contratos.

Jornal Midiamax