Cotidiano

Teleconsulta da Sesau já fez mais de 2 mil atendimentos sobre coronavírus

Em funcionamento há pouco mais de um mês, o serviço de teleconsulta lançado pela Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) para orientar a população sobre casos suspeitos de coronavírus (Covid-19) e de outras SRAGS (Síndromes Respiratórias Agudas Graves, como pneumonia e influenza) já realizou mais de 2 mil atendimentos. No serviço, é possível tirar dúvidas sobre […]

Humberto Marques Publicado em 08/05/2020, às 15h27

No serviço, médicos tiram dúvidas sobre a Covid-19 e fazem consulta por telefone. (Foto: PMCG/Divulgação)
No serviço, médicos tiram dúvidas sobre a Covid-19 e fazem consulta por telefone. (Foto: PMCG/Divulgação) - No serviço, médicos tiram dúvidas sobre a Covid-19 e fazem consulta por telefone. (Foto: PMCG/Divulgação)

Em funcionamento há pouco mais de um mês, o serviço de teleconsulta lançado pela Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) para orientar a população sobre casos suspeitos de coronavírus (Covid-19) e de outras SRAGS (Síndromes Respiratórias Agudas Graves, como pneumonia e influenza) já realizou mais de 2 mil atendimentos. No serviço, é possível tirar dúvidas sobre a Covid-19 e, se necessário, passar por consulta médica por telefone.

O serviço, acessível desde 30 de março pelo telefone 2020-2170, foi criado pela Sesau com o apoio da Agetec (Agência Municipal de Tecnologia da Informação) e da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) e realizou 2.017 atendimentos até 6 de maio –média superior a 50 ligações por dia.

“A intenção é facilitar o acesso e otimizar a assistência prestada. Assim a gente evita que esse paciente que eventualmente esteja com algum sintoma gripal, como febre, dor de cabeça ou coriza, por exemplo, se desloque até as unidades de saúde, colocando a sua segurança e de outras pessoas em risco”, explicou o secretário municipal de Sáude, José Mauro Filho.

Ao ligar para o serviço, o paciente ouvirá uma gravação explicativa sobre o coronavírus, principais sintomas e cuidados. O videofonista colherá o histórico da pessoa a partir de um questionário que, depois, será inserido no sistema. Na sequência, o paciente é transferido para a equipe médica de teleatendimento.

Caso seja identificada necessidade, o paciente será monitorado por telefone por uma equipe multidisciplinar, a fim de acompanhar a evolução do caso. A expectativa é de que o serviço, futuramente, possa ser expandido para dar suporte a outras demandas.

Jornal Midiamax