Taxa de ocupação de UTIs do sistema público em Campo Grande supera 90%

Índice monitorado pela Sesau é de 91%, com 212 vagas ‘puras’ do SUS em uso; Capital tem 139 pacientes com coronavírus internados em UTIs

A taxa de ocupação de leitos de UTI no sistema público de Campo Grande se manteve ao logo desta sexta-feira (31), com 91% das vagas de terapia intensiva fornecidas pelo SUS ocupadas. Já considerando o sistema privado, a taxa de ocupação total foi de 84%. A cidade tem 139 pacientes internados com em leitos de UTI (74 em leitos públicos e 65 na rede privada).

Os dados foram divulgados pela Divisão de Monitoramento Hospitalar da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) e indicam uma alta demanda por leitos de UTI no sistema público, normalmente pressionado por situações como a violência no trânsito e outras doenças.

No entanto, com a pandemia de coronavírus, a procura por vagas de terapia intensiva disparou. Pela manhã, boletim divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde que relatou ocupação de 90% nos leitos de UTI do SIS apontava que 39% das vagas eram para pacientes de coronavírus e 7% para casos suspeitos –somadas, representam 46% das internações. A procura também aumentou na rede privada, como noticiado pelo Jornal Midiamax.

No boletim fechado às 16h, a taxa de ocupação de 91% na rede pública era praticamente replicada em todas as unidades. No HRMS (Hospital Regional de ), dos 91 leitos de UTI disponíveis, 83 eram usados (taxa de 91%). Na Santa Casa de Campo Grande, das 87 vagas existentes, 77 estavam ocupadas.

Em dois hospitais que deveriam servir de resguardo para a rede pública em relação à –isto é, serem acionados apenas quando as demais vagas estivessem ocupadas–, a situação era mais grave: no Hospital Universitário, os 26 leitos de UTI estavam ocupados nesta tarde. No Hospital de Câncer , dos 28 existentes, 26 eram utilizados –na quinta-feira (30), o HC informou que os 18 leitos reservados para pacientes de em sua UTI estavam ocupados.

Já nos hospitais particulares que foram contratados pela Prefeitura de Campo Grande para cederem leitos de UTI, a ocupação varia: no Hospital do Pênfigo, que abriu 6 leitos para o SUS, todos eram utilizados. No El Kadri, das 7 vagas, 4 foram usadas (57%, percentual semelhante ao da Clínica Campo Grande que, de 10 leitos, tinha 5 com pacientes). Dos 20 leitos do Proncor, 4 estavam em uso (20%).

No total, dos 232 leitos de UTI “100% SUS” em Campo Grande, 212 estavam em uso nesta sexta-feira. Considerando-se as vagas particulares, que elevam o total de leitos para 275, o total de internações é de 231.

Nesta tarde, Campo Grande passou a marca dos 10 mil casos de coronavírus, com exatos 10.526 infectados confirmados pela Sesau. O total de internados em UTI com é de 139 –, com 130 óbitos já contabilizados. No Estado, são quase 25 mil infectados.

Taxa de ocupação de UTIs do sistema público em Campo Grande supera 90%
Mais notícias