Sem auxílio federal, Reinaldo também prevê dificuldade para pagar servidores estaduais

Governo estima perda de R$ 1 bilhão na arrecadação de 2020

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) avaliou que, caso o Governo Federal não sancione a lei que determina o auxílio a Estados e municípios, a folha de pagamento de servidores estaduais do próximo mês pode ser prejudicada. A declaração foi feita durante entrevista na noite da terça-feira (19) à TV Morena.

Segundo o governador, apesar de não cobrir todas as perdas, o auxílio pode evitar não só o não-pagamento dos salários, mas, também, cumprir obrigações com fornecedores. As perdas estimadas em MS para o ano de 2020 giram em torno de R$ 1 bilhão.

O assunto será pauta de uma reunião por videoconferência com a presidência, prevista para a próxima quinta-feira (21). Pelo texto da lei, sem eventuais vetos, o Estado de MS receberia R$ 620 milhões.

Também na terça-feira, o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), declarou em transmissão ao vivo nas redes sociais que o pagamento referente ao mês de maio pode atrasar, também devido à demora na sanção do projeto de lei de repasses do Programa de Enfrentamento ao Coronavírus.

Trad ressaltou que “o Governo Federal injustificadamente tem adiado cada vez mais essa ajuda e não sanciona” o programa de repasses municipais e estaduais. Marquinhos afirmou que sem “essa ajuda, infelizmente os funcionários públicos correm sim o risco de não receber o pagamento no quinto dia útil”.

Sem auxílio federal, Reinaldo também prevê dificuldade para pagar servidores estaduais
Mais notícias