Passageiros denunciam falta de cuidados com pandemia na rodoviária de Campo Grande

Passageiros reclamam de falta de fiscalização das medidas de biossegurança

Parece que a pandemia acabou, só que não! Cenário visto no Terminal Rodoviário de Campo Grande nesta quarta-feira (21) é de total falta de fiscalização das normas de biossegurança contra o coronavírus, situação que preocupa quem precisa viajar. Além de muita gente sem máscara, não há distanciamento em cadeiras no terminal, muito menos aferição de temperatura.

“Eu viajo diariamente de Anhanduí para Campo Grande, e quando cheguei na rodoviária de Campo Grande, achei estranho, porque não tinha ninguém para fazer a medição, nem álcool em gel e tinha muitas pessoas sem a máscara”, conta o vendedor Carlos Henrique, de 39 anos.

Ele ainda afirma que chegou a procurar a administração da rodoviária, mas foi informado que a equipe responsável pela fiscalização teria sido dispensada. “Se não tiver álcool e nem medição, pelo menos tem que ter alguém para cobrar o uso da máscara”, reclama Carlos.

Outro leitor encontrou a mesma situação nesta terça-feira (20). “Fui na rodoviária de Campo Grande, está liberado. Estão entrando sem máscara e não tem ninguém aferindo a temperatura. É muito perigoso, pois a covid está ai”, denuncia.

A equipe do Jornal Midiamax foi até a rodoviária na manhã desta sexta-feira. No local, há disponibilização de álcool em gel, mas não existe fiscalização para que os usuários utilizem o produto. As cadeiras também estão liberadas sem marcação para distanciamento. Já a medição da temperatura não é feita para quem chega na rodoviária, nem no local de embarque.

Em nota, a Socicam, concessionária responsável pelo Terminal Rodoviário, explicou que, seguindo o protocolo de biossegurança desenvolvido e expedido pela Semadur (Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Gestão Urbana), a barreira sanitária permaneceu instalada no Terminal Rodoviário de Campo Grande, pelo prazo estabelecido de quatro meses.

“A Concessionária mantém as atividades que visam a contenção do novo coronavírus nas áreas internas do empreendimento, inclusive com a permanência da Campanha Embarque Seguro, implantada no mês de maio deste ano. A campanha conta com a intensificação nos procedimentos de higienização e desinfecção de todo o empreendimento; com atenção especial às superfícies manipuláveis, como corrimãos, botões de elevadores, alças de carrinhos de bagagens e balcão de informações.

Alerta para regras de biossegurança

O Comitê Estadual do Fórum do Judiciário para Saúde emitiu, nesta terça-feira (21), um alerta para os moradores de Mato Grosso do Sul continuarem aderindo as medidas de biossegurança para evitar uma nova onda de contaminação de coronavírus.

A carta de aviso ressalta que com o período de votação nas urnas se aproximando, o ideal é continuar usando máscaras em locais públicos, distanciamento seguro de, no mínimo, 1,5 metros entre as pessoas, usar álcool em gel e higienizar as mãos.

“Embora o Estado venha registrando queda na média móvel de óbitos por , a população ainda precisa ficar atenta às medidas de biossegurança. O Comitê vem alertar à população de Campo Grande e demais municípios que a manutenção das medidas de segurança é vital para diminuir o risco de um aumento expressivo dos casos de infecção a exemplo dos países que estão registrando a segunda onda de contágio”, alertou em nota.

* Material atualizado com acréscimo de informações às 17h35.

Passageiros denunciam falta de cuidados com pandemia na rodoviária de Campo Grande
Mais notícias