SED estuda estratégias para “recuperar” atividades de alunos da educação especial

Com o isolamento social, alunos especiais ficaram sem acompanhamento para atividades motoras.

Com a pandemia de coronavírus (Covid-19) e isolamento social, alunos da educação especiais ficaram sem atendimento presencial de professores, consequentemente, as atividades locomotoras ficaram sendo responsabilidade dos pais. A SED (Secretaria Estadual de Educação) informou nesta segunda-feira (25), que estudam estratégias para recuperar as atividades perdidas.

Conforme a coordenadora de Educação Especial, Adriana Buytendorp, a secretaria recebeu várias reclamações de pais e responsáveis, de que não estão conseguindo adaptar atividades em casa, porém, neste momento, não irão autorização professores de ir até os alunos. A medida é para prevenir contra a infecção da doença.

“A escola, em questão de comodato, pode ser procurada para verificar como pode ser feito isso dentro da escola. Se pode disponibilizar os próprios materiais que tem na sala de recursos, para essa família possa fazer atividades de forma mais lúdica e que ela não precise fazer intervenção específicas no âmbito de aprendizagem, mas que essa criança tenha oportunidade de fazer atividades como jogos com a família, mãe, avó, pai, são estratégicas mais lúdicas para que essa criança não fique sem nenhuma atividade nesse período”, disse.

A coordenadora também explica que estão realizando pesquisas e analisando os questionamentos para fazer um levantamento de “lacunas vazias”, e que a secretaria possa auxiliar com mecanismos pedagógicos. São cerca de 1,8 mil alunos matriculados na rede estadual e mais de 3 mil professores para educação especial.

SED estuda estratégias para "recuperar" atividades de alunos da educação especial
Mais notícias