Secretário promete ‘medidas mais duras’ para conter avanço do coronavírus em municípios de MS

Com base no Prosseguir, ações para frear aumento no total de casos de coronavírus em MS devem ser anunciadas na próxima semana

Com uma curva de contágio em ascendência em , a Secretaria de Estado de Saúde promete, na próxima semana, anunciar medidas mais duras no enfrentamento ao novo coronavírus (). O anúncio foi feito na manhã deste sábado (11) pelo titular da pasta, Geraldo Resende, ao afirmar que já há dados técnicos que exigem medidas mais restritivas para conter aglomerações e a disseminação do micro-organismo.

Os dados da apontam que, desde a 11ª semana epidemiológica –quando surgiram os dois primeiros casos de coronavírus no Estado (dois pacientes em Campo Grande que foram relatados em 14 de março)–, a doença segue em crescimento no Estado. Previsões da de que, a partir da 21ª semana, haveria aumento exponencial dos casos se confirmaram, com avanço mais acelerado desde a semana passada (a 27º).

“Nós devemos apontar, a partir do Programa Prosseguir, medidas que devemos adotar em todos os municípios de , mas principalmente nas microrregiões onde há o crescimento exponencial. A decisão será tomada na próxima semana”, anunciou o secretário.

O Prosseguir inclui uma série de critérios de avaliação que dividem os municípios em 5 campos de medidas a serem tomadas, sinalizados como “bandeiras” que indicam o grau de gravidade da pandemia do coronavírus – baixo (verde), tolerável (amarelo), médio (laranja), alto (vermelho) e extremo (preto).

Conforme o grau, são decretadas medidas como a restrição de atividades comerciais até mesmo o (com autorização para funcionamento apenas de serviços essenciais por determinado período).

Geraldo reiterou, porém, que a equipe técnica da secretaria já aponta que “precisamos de fato de medidas mais restritivas, já que há parte substancial da população que não tem colaborado com medidas de isolamento social, do uso de máscara e de regras de higiene”.

A adoção dessas ações se devem ao fato de que , hoje estaria no grupo de 8 Estado que nos quais o coronavírus mais avança e entre os 9 com avanço nos óbitos.

As taxas de isolamento social de vêm se mantendo entre as 9 mais baixas do Brasil. A situação é mais grave em Campo Grande, que nos últimos dias se manteve como a segunda capital com mais baixo isolamento social do país ao mesmo tempo em que lidera no volume de infectados no Estado (com 4.352 casos positivos).

“Não vamos abdicar da vida das pessoas. Na próxima semana, vamos anunciar medidas duras que, certamente, tenho absoluta certeza que mostram recado de que queremos preservar vidas no nosso querido ”, complementou o secretário.

O boletim divulgado pela na manhã deste sábado apontou que somou mais 708 casos de coronavírus, com 7 novos óbitos. Assim, o total de infectado se aproxima de 13 mil, com 153 mortes causadas pela doença.

Secretário promete ‘medidas mais duras’ para conter avanço do coronavírus em municípios de MS
Mais notícias