SES prevê que Dourados será a cidade com mais casos de coronavírus em MS já nesta 2ª-feira

Geraldo Resende alerta que a Grande Dourados e o Sudoeste seguem como regiões preocupantes; adoção de medidas duras voltou a ser cogitada

O secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, previu neste domingo (31) que a “liderança” do ranking de casos de coronavírus (Covid-19) em Mato Grosso do Sul vai mudar nas próximas horas. Depois de sofrer um avanço considerável nos últimos dias, Dourados –a 233 km de Campo Grande– deve ultrapassar a Capital no boletim a ser divulgado nesta segunda-feira (1º).

A Grande Dourados, aliás, mereceu atenção das autoridades estaduais de Saúde neste domingo, uma vez que 5 dos 10 municípios do Estado com maior incidência da doença são da região. Como no Sudoeste, o avanço da Covid-19 levou o titular da SES a admitir medidas mais duras para combater a doença –sem mencionar quais.

Nos dados divulgados no último boletim, Campo Grande aparece com 293 infectados e Dourados, com 279 –19 a mais que no dia anterior. A Capital representa 19,7% dos casos confirmados, contra 18,7% da segunda maior cidade do Estado. Dourados, em poucos dias, ultrapassou Guia Lopes da Laguna (230 confirmações e agora o terceiro foco local de Covid-19) e Três Lagoas (144).

A quinta posição em casos coube a Fátima do Sul (65), seguida por Rio Brilhante (54, sendo que o primeiro diagnóstico de Covid-19 ocorreu há poucos dias e, em 24 horas, foram somados 20 novas confirmações), que integram a região de dominância de Dourados. Douradina (46) e Itaporã (45) também figuram entre as cidades com mais casos.

“Ainda no boletim de amanhã eu já prevejo que, ao consolidar os dados, com Dourados mandando os seus dados e outros municípios também, haveremos de ter uma surpresa na primeira colocação em número de casos, que deverá ter na ponteira Dourados”, disse Geraldo, lembrando que há quase mil casos a serem finalizados por prefeituras, sendo 517 deles de Dourados.

“Além disso, dos 10 municípios com maior incidência do Estado, 5 deles estão na região de Dourados”, emendou o secretário. Em relação à incidência, a taxa de Dourados é de 125,1 casos por 100 mil habitantes, a décima do Estado. Douradina (776,5 por 100 mil), Vicentina (393,3) e Fátima do Sul (338,7) ocupam da segunda a quarta posição; Itaporã (181,2) é a sexta) e Rio Brilhante (143,9) a sétima.

‘Medidas duras’

A liderança segue com Guia Lopes da Laguna (2.324,4 por 100 mil), com Bonito em quinto (209,3) e Jardim em oitavo (126,5), o que levou o sectetário a também advertir os municípios do Sudoeste do Estado sobre o avanço da Covid-19. Nona na lista, Brasilândia, no Leste, tem 126,3 casos por 100 mil.

Sobre a Grande Dourados e o Sudoeste, a SES reiterou que os focos de Covid-19 orbitam a cadeia de produção de proteína animal no Estado, especificamente unidades frigoríficas em Guia Lopes, Bonito e Dourados –de onde o coronavírus se espalhou.

“Estamos fazendo todo o esforço, mas todo o esforço, para fazer a contenção dos surtos epidêmicos, mas vamos precisar muito da colaboração de cada um”, reiterou o secretário, reforçando que, caso os surtos nessas regiões não sejam contidos nesta semana, “chegará o momento em que vamos ter de tomar medidas duras”.

Geraldo Resende já havia sinalizado há alguns dias a possibilidade de decretar um lockdown mais severo no Sudoeste, caso as taxas de contaminação da Covid-19 não recuassem, gerando apreensão entre lideranças locais. Em Jardim, na sexta-feira (29), a prefeitura anunciou extensão do toque de recolher em junho e alterações nas medidas de enfrentamento à pandemia –o setor turístico foi autorizado a reabrir, desde que seguindo orientações de biossegurança.

SES prevê que Dourados será a cidade com mais casos de coronavírus em MS já nesta 2ª-feira
Mais notícias