Saúde investiga mais uma morte de indígena por coronavírus em cidade de MS

Ele pode ser a 15ª morte entre indígenas no município, que já tem o total de 23 óbitos

A Secretaria de Saúde em Aquidauana, a 143 quilômetros, investiga a morte de mais um indígena por coronavírus. Joãozinho da Silva, ex-cacique da aldeia Ipegue, morreu na manhã desta segunda-feira (10).

Joãozinho era querido e conhecido na cidade, sendo atuante como chefe do posto local da Funai (Fundação Nacional do Índio). Ele pode ser a 15ª morte entre indígenas no município, que já tem o total de 23 óbitos.

Segundo boletim atualizado nesta segunda-feira, Aquidauana tem 2 novos casos positivos de coronavírus, não indígenas e residentes na zona urbana do município. Além da morte de Joãozinho, a Saúde investiga outra morte ocorrida neste domingo (09), sendo aguardado o resultado dos testes do Laboratório Central de Saúde Pública.

A Vigilância Epidemiológica Municipal informa que Aquidauana tem 220 pessoas já recuperadas da covid-19, 402 amostras para teste de coronavírus no Lacen e ao todo 736 casos positivos, sendo 493 casos positivos ativos até o momento. Dos 23 óbitos, 14 são indígenas e 9 não indígenas.

Das 493 pessoas positivas ativas de Aquidauana, 12 pessoas estão hospitalizadas, sendo: 3 indígenas em leitos clínicos, 4 não indígenas em leitos clínicos e 1 indígena na UTI, no Hospital Regional de Aquidauana; no Hospital Cassems estão 4 pacientes não indígenas em leitos clínicos.

O Hospital Regional de Aquidauana, além dos pacientes de Covid-19 da própria cidade, também mais 2 pessoas positivas em leito de UTI, 1 em leito clínico e mais 2 casos suspeitos em leitos clínicos, todos pacientes do município de Miranda.

Saúde investiga mais uma morte de indígena por coronavírus em cidade de MS
Mais notícias